Entrevista: Paulo Galizia, presidente do TRE-SP, fala confiança no sistema eleitoral

Presidente do TRE-SP discute sobre preparativos finais para a votação, segurança das urnas e abstenção

Começou a partir das 17h30 o GPS Eleitoral do Jota em parceria com a Inteligência Financeira, que deve reproduzir as lives do veículo. O primeiro convidado deste sábado é o desembargador Paulo Galizia, presidente do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP).

O desembargador confirmou que as urnas eletrônicas já começaram a chegar na Avenida Paulista, na região central de São Paulo. “Esperamos que tudo corra tudo bem, e que tudo será muito tranquilo”, disse Galizia.

Perguntado pela colunista do Jota, Bárbara Baião, sobre a segurança dos mesários durante a votação, o desembargador falou que mesários têm um papel secundário no exercício dos votos. “Não há margem para que um mesário atue para alterar o fluxo da votação”. O presidente diz não se preocupar com eventuais preferências ideológicas de mesários, citando o caso de o fiscal da seção eleitoral ser bolsonarista ou petista.

Confira o GPS Eleitoral no canal de YouTube do Jota e da Inteligência Financeira.

Sobre a proibição do celular nas cabines de votação, o presidente do TRE-SP mencionou a consulta do União Brasil sobre a interferência do celular no procedimento que resultou na resolução do TSE que limitou o uso do aparelho celular.

Uso do celular na cabine de votação

“O que está vedado é usar o celular na cabine de identificação”, o eleitor pode deixar o celular em um recipiente ao lado da cabine, mas não deve ficar distante do dispositivo. “Nenhum mesário vai manusear o celular do eleitor”, disse Galizia.

Questionado sobre tentativas de difamação do sistema eleitoral, Galizia afirmou que há um teste realizado no dia da eleição: o teste de integridade. O desembargador menciounou que, hoje, deu detalhes sobre a verificação das urnas com membros do Exército e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O transporte público será gratuito no domingo?

Sobre a aplicação da Lei Seca durante a votação, o desembargador mencionou que o consumo de bebidas alcóolicas estará liberado durante o domingo em São Paulo. Na área do transporte, no entanto, o uso de meios públicos para chegar aos locais de votação para o cidadão comum deve permanecer pago, como é o caso de ônibus e metrô.

O desembargador explicou que, para moradores de regiões periféricas de São Paulo, a prefeitura do município tem obrigação de fornecer transporte aos eleitores que moram longe de suas seções eleitorais. O Bilhete Único continuará utilizável no domingo para quem estiver elegível ao benefício.

Fake news nas eleições de 2022

Para o presidente do TRE-SP, a desinformação acerca das eleições de 2022 não serão capazes de afetar os resultados do pleito. Ele indica que eleitores podem se manifestar por roupas e símbolos, mas que evitem fazer propaganda eleitoral na data do primeiro turno.

“De 2018 para cá, o eleitor amadureceu para não espalhar notícias sabidamente falsas. Mas existe um setor que tem má fé de reenviar esse tipo de notícia, mas não acredito que isso tenha o condão de alterar o resultado de uma eleição”, disse ele durante a entrevista. “Existe um anteparo melhor agora. Não acho que haverá mudança de resultado por força das informações falsas”, prosseguiu.