Gleisi Hoffman descarta nomeações de ministros nesta semana

Presidente do PT diz que é ‘muito difícil’ que haja alguma definição nesta semana e que pressão por nomes é ansiedade do mercado

A presidente nacional do PT, a deputada Gleisi Hoffmann (PR), disse que “é muito difícil” que haja uma definição dos nomes dos ministros nesta semana e que a pressão pela indicação é ansiedade do mercado. O foco do partido para esta semana será a tramitação da proposta de emenda à Constituição (PEC) da Transição.

Segundo Gleisi, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) só virá a Brasília na quarta-feira, quando começará a pensar na definição do time de ministros. Ela não fixou um prazo para esse anúncio. A presidente do PT ainda disse que a pressão por nomeações se dá pela ansiedade do mercado financeiro.

“O presidente Lula está vindo pra cá só na quarta-feira, e aí é que vai começar a conversar, vai começar a pensar. Ele não adiantou nada. Acho que essa semana é muito difícil. Eu acho que ele não está com tanta pressa. O pessoal do mercado que está mais ansioso. Acho que ele está com a coisa bem resolvida na cabeça”, disse ao deixar reunião na Câmara dos Deputados.

A prioridade do partido nesta semana será com os trabalhos na transição e a PEC, para viabilizar o cumprimento das promessas de campanha de Lula.

“O foco agora é a gente fazer e fechar o trabalho das equipes de transição, o diagnóstico e fazer a tramitação da PEC aqui na Casa. A nossa proposta não colocamos tempo. É atemporal, até porque achamos que o combate à fome, combate à pobreza é fundamental”, afirmou. A presidente do PT ainda disse que a pressão por nomeações se dá pela ansiedade do mercado financeiro.

Agenda da Transição

Nesta segunda-feira (21), o gabinete de Minas e Energia definiu que o ex-ministro Maurício Tomalsquin será o coordenador executivo da equipe, que é separada em subgrupos como o de Energia Elétrica, coordenado por Nelson Hubner, e de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, liderado pelo senador petista Jean Paul Prates.

Na terça-feira, o grupo de trabalho de Cidades, com nomes como Guilherme Boulos (PSB-SP) e Márcio França (PSB), deve se encontrar com o ministro da Cidadania do governo Bolsonaro, Ronaldo Bento.