Efeito Meirelles: qual a chance de ele voltar a ser ministro em eventual governo Lula?

O mercado financeiro especula sobre participação do ex-presidente do BC e antigo titular da Fazenda em uma nova gestão petista

A coluna da Malu Gaspar, no jornal O Globo, destaca que a presença do ex-presidente do Banco Central e ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles no ato de ex-candidatos a presidente da República em apoio a Lula (PT), em São Paulo, desencadeou uma série de especulações no mercado financeiro. A principal delas é se Meirelles pode voltar a ocupar um ministério em um eventual novo governo Lula.

Na segunda-feira (19), a participação do ex-ministro no encontro e a sinalização de apoio ao petista repercutiram bem no mercado. A bolsa brasileira subiu mais de 2% e o dólar teve uma queda firme, para R$ 5,16. O otimismo está ligado ao fato de Meirelles ter sido o criador do teto de gastos quando foi titular da Fazenda na gestão Michel Temer (MDB).

Assim, sua presença seria uma indicação de que Lula estaria disposto a manter a disciplina fiscal – maior preocupação da Faria Lima hoje em relação ao petista.

Mas qual a possibilidade de Meirelles assumir um ministério?

Para um banqueiro que tem conversas frequentes com Lula, segundo relato da coluna da Malu Gaspar, o único sinal concreto dado por Meirelles com sua presença é o de que ele quer muito ir para o governo Lula. Outro financista próximo dos petistas disse que ele “entregou currículo” no ato de apoio.

Já dois financistas próximos à campanha de Lula, conforme a jornalista, apontaram que nem Meirelles está no rol de possibilidades e nem o teto fiscal será mantido como está.

“Isso (a reação do mercado) é coisa de uma garotada afoita que só quer saber o que precisa comprar e vender no dia seguinte”, disse um deles.

Quem então pode chefiar a economia de Lula?

Interlocutores ouviram do próprio Lula nos últimos tempos é que o ex-presidente está convencido de que seu próximo titular na Fazenda deve ser um político, alguém com capacidade de articular a aprovação de medidas difíceis no Congresso Nacional.

A escolha dele, porém, vai depender muito do resultado da eleição para o governo de São Paulo. Segundo a coluna, embora a vitória de Fernando Haddad seja “prioridade zero” para Lula, se Haddad perder e Lula ganhar, ele certamente terá um lugar no ministério do petista – mesmo que não seja a Fazenda.

“Com Haddad, o ministério é um. Sem Haddad, é outro”, disse uma fonte.

Com informações da coluna Malu Gaspar, no jornal O Globo