Câmara encerra votação do novo arcabouço; projeto segue para apreciação do Senado

Projeto segue para o Senado, com expectativa do governo de que entre na pauta até 15 de junho

Com a rejeição de todas as sugestões de mudança feitas pelo PL, a Câmara dos Deputados concluiu nesta quarta-feira o projeto do novo arcabouço fiscal. O projeto segue para apreciação do Senado Federal, onde há o compromisso do presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), com uma tramitação célere. O texto-base já havia sido aprovado na terça-feira (23).

O líder do governo no Congresso, senador Randolfe Rodrigues (sem partido-AP), afirmou que o senador Omar Aziz (PSD-AM) será o relator da proposta no Senado.

Randolfe disse que a intenção do governo é agilizar a tramitação no Senado. “Esperamos aprovar até o dia 15 de junho”, afirmou.

No Senado, Omar Aziz será o relator do arcabouço

O senador Omar Aziz (PSD-AM) será o relator do projeto do novo arcabouço fiscal no Senado. Aziz deve ser designado oficialmente até sexta-feira. Depois, vai começar as conversas com senadores. Ele tem dito a interlocutores que a proposta deve passar pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) de forma conjunta com a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa antes de seguir para o plenário.

Aziz é aliado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e também próximo ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). Ele foi o presidente da CPI da Covid, no Senado, em 2021.