Assessor ligado a Galípolo ganha força para assumir diretoria do Banco Central

Nome para a vaga de política monetária representa alívio para agentes do mercado financeiro

Ganhou força, entre os participantes do mercado, o nome de Marcello Froldi Negro para o comando da Diretoria de Política Monetária do Banco Central. Negro é, no momento, assessor especial da Secretaria Executiva do Ministério da Fazenda e é visto pelos agentes como um nome próximo ao do secretário executivo da Fazenda, Gabriel Galípolo.

Negro já foi diretor da tesouraria do Banco Fator e gerente de câmbio do Banco Fibra.

Em conversas reservadas, alguns agentes mostravam preocupação com a indicação para a Diretoria de Política Monetária, já que ela é a responsável pelo gerenciamento das mesas de operação do Banco Central.

Um profissional do mercado, ouvido pelo Valor em condição de anonimato, aponta que, diante dos nomes que têm circulado na imprensa, o de Marcello Negro pode ser visto como um “case” positivo, já que teria conhecimentos técnicos de mercado por ter passado por uma tesouraria de banco.