Philips anuncia demissão de mais 6 mil funcionários após divulgar resultados do 4º tri

O novo corte se soma a outro feito no ano passado, juntos, os layoffs somam 10 mil demitidos

A Philips anunciou nesta segunda-feira que vai realizar a demissão de mais 6 mil funcionários até 2025, incluindo 3 mil neste ano, como parte da sua estratégia de melhoria de performance e criação de valor.

O conglomerado holandês, que em outubro já havia decidido pela demissão de 4 mil funcionários, ou cerca de 5% da sua força de trabalho de cerca de 80 mil pessoas, disse que o modelo operacional simplificado vai a tornar mais ágil e competitiva.

O foco agora será em como extrair o valor do seu portfólio por meio de uma estratégia de crescimento orgânico. O novo corte, que vai reduzir custos, é em adição ao anunciado no ano passado, totalizando 10 mil demissões.

No início de janeiro a Philips já havia divulgado que iria registrar prejuízo líquido no quarto trimestre em meio a alta de custos, mas que estava vendo uma melhoria gradual no cenário desafiador e que tomaria decisões para mitigar efeitos operacionais.

A companhia registrou um prejuízo líquido de 106 milhões de euros no período de três meses encerrado em dezembro, comparado a lucro de 157 milhões de euros um ano antes. A perda ficou acima do esperado pelo mercado.

O resultado antes de juros, impostos e amortização ajustado, retirando efeitos não recorrentes, ficou em 651 milhões de euros no quarto trimestre, ante 647 milhões de euros um ano antes.

Segundo a Philips, a sua performance foi afetada pela alta nos custos, mitigada parcialmente por maiores preços e iniciativas de produtividade. As vendas somaram 5,42 bilhões de euros no quarto trimestre, comparado a 4,94 bilhões de euros em 2021.

As vendas comparáveis do conglomerado subiram 3%, contra expectativa da empresa de queda de 5,2%, com melhoria na oferta de componentes eletrônicos. No ano de 2023, a Philips agora espera crescimento de um dígito no indicador.

“Considerando a desaceleração na demanda por parte do consumidor e uma melhora gradual na conversão de pedidos em 2023, a Philips antecipa um início de ano mais lento, melhorando ao longo ano”, afirma a companhia.

Há pouco, as ações da Philips tinham alta de 8% na Bolsa de Amsterdã.