Petrobras (PETR3; PETR4): Ibama nega licença para exploração de petróleo na Foz do Amazonas

O plano coloca em lados opostos os ministros Alexandre Silveira (Minas e Energia) e Mariana Silva (Meio Ambiente)

O Ibama anunciou na noite da quarta-feira (17) parecer contrário ao projeto da Petrobras (PETR3; PETR4) de exploração de petróleo na bacia da Foz do Amazonas. O parecer dos técnicos do Ibama foi acompanhado pelo presidente do órgão, Rodrigo Agostinho.

“Não restam dúvidas de que foram oferecidas todas as oportunidades à Petrobras para sanar pontos críticos de seu projeto, mas que este ainda apresenta inconsistências preocupantes para a operação segura em nova fronteira exploratória de alta vulnerabilidade socioambiental”, aponta Agostinho.

A Bacia da Foz do Amazonas está situada no extremo noroeste da margem equatorial brasileira, fazendo fronteira a Guiana Francesa. Abrange o litoral do Amapá e parte do Pará.

O processo de licenciamento foi iniciado em abril de 2014, a pedido da BP Energy do Brasil, empresa originalmente responsável pelo projeto. Em dezembro de 2020, os direitos de exploração de petróleo no bloco foram transferidos para a Petrobras.

Com a negativa do Ibama, há a expectativa de que a Petrobras não dê continuidade ao projeto, que por sua vez é defendido pelo ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira. A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, é contra.

O Ibama lembra que esta é segunda negativa para atividades de perfuração na região. Em 2018, o órgão negou a emissão de licença para cinco blocos sob controle da empresa francesa Total.