Petrobras pagará mais de R$ 100 bi em dividendos em 2023 e R$ 84 bi em 2024, estima Citi

Banco acredita que a companhia manterá o foco na atual política de dividendos

A Petrobras (PETR4) deve pagar mais de R$ 100 bilhões em dividendos aos acionistas neste ano e outros R$ 84 bilhões em 2024, previu o Citi nesta segunda-feira.

O cálculo do banco levou em conta as estimativas de receitas que o governo federal deve arrecadar com dividendos por sua participação de 28,7% na companhia.

Pelos cálculos do Citi, desde 2020 a Petrobras responde por cerca de 58% dos dividendos recebidos pelo governo em estatais.

Neste ano, a Petrobras já pagou o equivalente a R$ 63 bilhões em remuneração a acionistas.

A petroleira também anunciou que pagará outros R$ 33 bilhões até o final de 2023.

Ou seja, para completar essa conta, a Petrobras ainda deveria anunciar outros R$ 4,5 bilhões.

Porém, pelas estimativas de receita do governo previstas na Lei orçamentária Anual (LOA), o dividendo total da empresa a acionistas neste ano deve ser de R$ 109 bilhões, afirmou o Citi.

“Acreditamos que a companhia manterá o foco na atual política de dividendos e pode haver dividendos extras, dependendo das posição de caixa no final do ano e de uma decisão do Carf”, pontuou o Citi no relatório.

Carf

Em agosto, a companhia negou rumores de que estivesse negociando um acordo para pagar cerca de R$ 30 bilhões para encerrar litígios com a Receita Federal no âmbito do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf).

De acordo com o Formulário de Referência da Petrobras de 2022, a empresa tem cerca de R$ 117 bilhões em processos judiciais no Carf.

Na semana passada, o Itaú BBA estimou que a Petrobras poderá pagar cerca de R$ 17 bilhões em dividendos extraordinários para este ano.

Isso, excluindo eventuais pagamentos referentes a dívidas com o Carf.