Opep eleva projeção de alta na oferta de combustíveis do Brasil em 2023

O aumento neste ano é apoiado pelo avanço na produção de petróleo em importantes campos offshore

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) afirma, em relatório mensal publicado nesta terça-feira (12), que revisou em alta de 40 mil barris por dia (bpd) sua expectativa para a oferta de combustíveis líquidos do Brasil em 2023, para uma média de 4,0 milhões de bpd.

O resultado representa um avanço de 300 mil bpd ante o ano anterior, e é influenciado pela produção “forte” vista em julho, afirma o cartel.

A alta na produção de petróleo do país neste ano é apoiada pelo avanço na produção em importantes campos offshore, diz a Opep.

A organização destaca que o aumento recente na produção pode ser atribuído a duas unidades offshore que começaram a operar em maio e a recuperação de alguns campos pós-sal.

Para 2024, a Opep ainda prevê que a oferta de combustíveis líquidos do Brasil, incluindo biocombustíveis, avançará 120 mil bpd, para uma média de 4,1 milhões de bpd, com expectativa de crescimento na produção de petróleo.

Em julho, a produção de petróleo do Brasil teve alta de 146 mil bpd ante o mês anterior, para uma média de 3,5 milhões de bpd, devido a novos projetos, diz a Opep.

Já a produção de gás natural liquefeito ficou praticamente estável, e deve seguir assim em agosto.

A produção total de combustíveis líquidos do Brasil cresceu 149 mil bpd em julho, para uma média de 4,3 milhões de bpd.

O resultado é novo recorde do país, após o pico de 4,0 milhões de bpd visto em janeiro de 2023, diz o grupo.

Com informações do Estadão Conteúdo