Salários de até R$ 32 mil: aumenta a procura por profissionais que dominam a inteligência artificial

Consultoria lista as habilidades que você precisa ter para as funções com os melhores holerites

A inteligência artificial está sendo tratada como a próxima grande revolução tecnológica do mercado. Para CEOs de grandes bancos, por exemplo, a IA já é uma realidade no mercado financeiro e deve mudar muita coisa a partir de agora. Mas e trabalhar com inteligência artificial, está sendo um bom negócio.

Um estudo da consultoria Michael Page aponta que sim. De acordo com a empresa, as contratações de profissionais habilitados a trabalhar com IA cresceu 39% nos primeiros quatro meses de 2024, em comparação com o mesmo período do ano passado.

“O uso acelerado de inteligência artificial no ambiente corporativo tem feito com que as empresas busquem cada vez mais profissionais especializados e com domínio dessa tecnologia para que elas se tornem mais competitivas e consigam um diferencial no mercado”, afirma Mario Maffei, gerente executivo da Michael Page.

“As companhias perceberam rapidamente que a utilização da inteligência artificial não é um modismo. Ela veio para ficar e deve trazer muito mais novidades do que se imaginava”, completa Maffei, que pondera no entanto que ainda estamos distantes de um mercado consolidado. “Ainda é uma tecnologia relativamente nova e que necessita de muita pesquisa e desenvolvimento para ampliar seu alcance e utilização”.

Trabalhar com inteligência artificial: cargos e salários

De acordo com o estudo, entre as funções que mais atraíram novos profissionais estão cargos técnicos e de gestão. A consultoria Michael Page cita engenheiro de prompt, cientista de dados, especialista de cibersegurança, engenheiro de machine learning e engenheiro de automação. Além disso, para lidar esse processo, heads de transformação digital.

O levantamento aponta que algo que atrai os profissionais que migraram para essa área, naturalmente, são os salários. A remuneração estimada para as posições analisadas vai de R$ 15 mil a R$ 32 mil mensais.

Para um head de transformação digital (R$ 27 mil a R$ 32 mil), por exemplo, a consultoria estima que o perfil de profissional seja alguém que consiga identificar oportunidades de transformar processos com o uso da tecnologia. É preciso conhecer bastante de ciência de dados, internet das coisas (IoT) e, naturalmente, inteligência artificial.

Já um engenheiro de prompt (R$ 16 mil a R$ 21 mil), por outro lado, precisa de outras skills. Esse profissional precisa dominar processamento de linguagem natural (NLP) e técnicas de modelagem de linguagem. É a pessoa que vai bolar chatbots e sistemas de interpretação das orientações dadas às IAs.

Um terceiro exemplo de profissional é o especialista em cibersegurança (R$ 18 mil a R$ 24 mil), a maior preocupação de empresas e organizações quando o assunto é inteligência artificial. É um perfil de alguém com experiência em monitorar e sanar tentativas de violação de sistemas e em tomar medidas preventivas e de correção.

A Michael Page cita ainda mais duas funções de destaque: engenheiro de automação inteligente (R$ 17 mil a R$ 24 mil) e engenheiro de machine learning (R$ 19 mil a R$ 23 mil).

Leia a seguir

Leia a seguir