Amazon usou algoritimo ‘Projeto Nessie’ para elevar preços de concorrentes, acusa FTC

Segundo um porta-voz da Amazon, "as alegações da FTC descaracterizam grosseiramente esta ferramenta"

A Amazon.com usou um algoritmo de codinome ‘Projeto Nessie’ para testar o quanto poderia aumentar os preços de uma forma que os concorrentes seguiriam. A informação consta do processo da Comissão Federal de Comércio (FTC, na sigla em inglês) contra a empresa, que alega prática de monopólio.

O que é o ‘Projecto Nessie’?

O ‘Projecto Nessie’ é um dos vários casos em que a queixa da FTC afirma que o poder de monopólio da Amazon teve amplos impactos no aumento dos preços ao consumidor no retalho.

O algoritmo ajudou a Amazon a aumentar seu lucro em itens em todas as categorias de compras e, devido ao poder que a empresa tem no comércio eletrônico, levou os concorrentes a aumentarem seus preços e cobrarem mais dos clientes, segundo as alegações na denúncia.

Nos casos em que os concorrentes não aumentaram os seus preços para o nível da Amazon, o algoritmo – que já não está em uso – devolveu automaticamente o item ao seu preço normal.

A empresa também usou o ‘Nessie’ no que os funcionários viam como uma espiral promocional, onde a Amazon igualaria um preço com desconto de um concorrente, como a Target.com, e outros concorrentes seguiriam, baixando seus preços.

Quando a Target encerrasse sua venda, a Amazon e os outros concorrentes permaneceriam presos ao preço baixo porque ainda estavam se equiparando, de acordo com ex-funcionários que trabalharam na equipe de algoritmo e precificação.

A Amazon obteve mais de US$ 1 bilhão em receitas com o uso do algoritmo, segundo uma pessoa familiarizada com o assunto.

O que diz a Amazon?

“As alegações da FTC descaracterizam grosseiramente esta ferramenta”, disse um porta-voz da Amazon.

“O ‘Projeto Nessie’ era um projeto com um propósito simples: tentar impedir que nossa correspondência de preços resultasse em resultados incomuns, onde os preços se tornassem tão baixos que se tornassem insustentáveis. O projeto durou alguns anos em um subconjunto de produtos, mas não funcionou como planejado, então nós o descartamos há vários anos.”

Com informações do Estadão Conteúdo.