MRV (MRVE3) quer até R$ 1 bi com oferta de ações de olho no Minha Casa Minha Vida

Construtora quer reforçar caixa para aproveitar aumento de demanda esperado com novas regras do programa

A MRV (MRVE3) anunciou nesta quinta-feira (6) os termos da oferta de ações novas, operação com a qual pretende levantar até R$ 1 bilhão. A companhia está de olho no reforço do programa Minha Casa Minha Vida.

A construtora, especializada em imóveis populares, vai direcionar a oferta a acionistas atuais e a investidores profissionais, aqueles que possuem ao menos R$ 10 milhões em ativos financeiros.

Os interessados em participar da operação terão prazo até 12 de julho para manifestar essa intenção. A precificação da oferta deve acontecer no dia seguinte, com os novos papéis estreando no pregão em 17 de julho.

A oferta inicial será equivalente a R$ 750 milhões, com um lote adicional sendo emitido, caso haja demanda, o que elevaria a operação para cerca de R$ 1 bilhão, considerando o preço de fechamento da ação na quarta-feira (5), de R$ 12,79.

De olho na demanda

Os detalhes da transação chegam semanas após o governo federal ter anunciado ajustes no Minha Casa Minha Vida, com o valor máximo dos imóveis financiáveis subindo de R$ 264 mil para até R$ 350 mil, além de taxas de juros menores e ajustes nos subsídios, o que permite acesso a um maior número de famílias.

A Caixa Econômica Federal começará nesta sexta-feira (7) a conceder financiamentos considerando os novos parâmetros do programa.

Na semana passada, a Inteligência Financeira havia adiantado, citado fontes, que a MRV planejava fazer uma oferta de ações. No fato relevante em que confirmou a operação, a construtora indicou que pretende usar os recursos da transação “para melhorar a estrutura de capital, exclusivamente na atividade de incorporação no Brasil.”

A MRV é especializada em imóveis populares, embora nos últimos anos tenha ampliado o escopo para o segmento de renda média, além de ter fortalecido sua unidade nos Estados Unidos, após o mistura de inflação e queda na renda das famílias ter engessado o Minha Casa Minha Vida.

Há duas semanas, outra construtora com forte atuação no segmento habitacional popular, a Direcional (DIRR3), concluiu uma oferta subsequente de ações, operação que movimentou cerca de R$ 430 milhões.