Morning call: como a bolsa vai se comportar durante a semana?

Ibovespa fechou a sexta-feira em queda de 1,11%; dólar subiu 0,77% no mesmo dia

O morning call de hoje começa com a pergunta sobre como a bolsa de valores vai se comportar nesta semana diante de uma série de indicadores a serem divulgados e o panorama ainda incerto da guerra entre Israel e Palestina?

Uma parte da resposta para esta pergunta pode estar no que ocorreu na semana passada. O Ibovespa fechou a sexta em forte queda de 1,11%, a 115.754,08 pontos. Mas o índice fechou a semana em alta de 1,39%.

Importante lembrar que o dólar subiu 0,77% em relação ao real – cotado a R$ 5,0885. Na semana, porém, houve perda de 1,29%.

Reflexo da guerra, o petróleo avançou mais de 5% na sessão, o que fez bem para as ações da Petrobrás (PETR3;PETR4), que terminaram a semana com valorização superior a 8%.

A principal divulgação de hoje será o Boletim Focus, a partir das 8h25, mas na terça-feira a agenda está repleta de indicadores:

  • IGP-10 de outubro (Ibre-FGV)
  • Dados de agosto do setor de serviços no Brasil (IBGE)
  • Dados de setembro do varejo nos Estados Unidos
  • PIB do terceiro trimestre da China
  • Dados de setembro do varejo e produção industrial da China

Como sempre ocorre, o mercado na Ásia influencia a bolsa por aqui. Vamos então descobrir como as bolsas fecharam por lá neste morning call.

Bolsas asiáticas

As bolsas asiáticas fecharam em baixa nesta segunda-feira (16), influenciadas por temores sobre uma possível escalada da crise no Oriente Médio.

Liderando as perdas na Ásia, o índice japonês Nikkei sofreu queda de 2,03% em Tóquio, a 31.659,03 pontos, enquanto o Hang Seng caiu 0,97% em Hong Kong, a 17.640,36 pontos, o sul-coreano Kospi recuou 0,81% em Seul, a 2.436,24 pontos, e o Taiex cedeu 0,78% em Taiwan, a 16.652,24 pontos.

Na China continental, o Xangai Composto teve baixa de 0,46%, a 3.073,81 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto caiu 1,11%, a 1.884,32 pontos.

Investidores na Ásia se mantiveram na defensiva hoje, em meio a expectativas de que forças de Israel ataquem a Faixa de Gaza por terra, em novo desdobramento do conflito iniciado há mais de uma semana na região.

Também no radar está uma série de novos dados econômicos da China – incluindo o Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre -, a ser divulgados no fim da noite de terça-feira (17).

Hoje, o Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês) deixou seu juro de médio prazo inalterado em 2,5%, sinalizando que suas principais taxas de referência ficarão igualmente intocadas nos próximos dias.

Na Oceania, a bolsa australiana também ficou no vermelho hoje, diante das tensões no Oriente Médio. O S&P/ASX 200 recuou 0,35% em Sydney, a 7.026,50 pontos.

Com informações da Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo