Lucro por ação de empresas do S&P 500 deve cair 2,4% no 4° tri, projeta Credit Suisse

Entre setores da economia cíclica, o de energia deve ser o principal destaque entre os números dos últimos três meses de 2022, com alta de 61,7% no lucro por ação

O Credit Suisse divulgou novas projeções para a temporada de balanços do quarto trimestre nos EUA, já em curso há algumas semanas, com 36,7% da capitalização do mercado do S&P 400 já tendo divulgado seus resultados do período.

O banco projeta queda de 2,4% nos lucros por ação (EPS, na sigla em inglês) de empresas listadas no S&P 500, em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Entre setores da economia cíclica, o de energia deve ser o principal destaque entre os números dos últimos três meses de 2022, com alta de 61,7% no EPS médio, seguida pelo setor industrial, que deve retornar 39,3% a mais por ação.

Na ponta contrária, o setor de materiais deve amargar queda de 20,2% no EPS médio do quarto trimestre, projeta o Credit. A maior baixa, de 83,1%, virá do varejo digital, o que puxará o recuo de 15,5% no EPS de ações do setor de consumo discricionário.

Já as empresas de tecnologia do S&P 500 devem registrar EPS médio 8,6% menor para o período de outubro a dezembro do ano passado, e o setor financeiro terá queda de 10,8% por ação, segundo o Credit.

Apesar da projeção de queda nos lucros, as receitas das companhias devem marcar alta de 4,2% no período, de acordo com a instituição. O destaque deve ser, novamente, o setor de energia, com alta anual de 11,7%.

No caso das receitas, há menor disparidade entre as projeções do Credit e a maioria dos setores terá algum ganho anual, segundo as projeções do banco. Apenas os setores de serviços essenciais (-18,1%), materiais (-3,2%) e tecnologia (-0,7%) registrarão perdas na média do trimestre.