Juro do rotativo do cartão cai 10,6 pontos porcentuais em novembro, a 434,4% ao ano

No caso do parcelado, o juro passou de 195,6% para 195,2% ao ano entre outubro e novembro

Antes do teto para as taxas da modalidade, o juro médio total cobrado pelos bancos no rotativo do cartão de crédito caiu 10,6 pontos porcentuais (p.p.) de outubro para novembro, informou nesta quinta-feira (4) o Banco Central. A taxa passou de 445,0% para 434,4% ao ano.

No caso do parcelado, o juro passou de 195,6% para 195,2% ao ano entre outubro e novembro. Considerando o juro total do cartão de crédito, que leva em conta operações do rotativo e do parcelado, a taxa passou de 97,8% para 91,2%.

Juros com limite de 100%

O Congresso definiu em lei que os juros do rotativo e do parcelado não poderiam ultrapassar 100% do principal da dívida, caso os bancos não chegassem a um acordo sobre o assunto, chancelado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

Como não houve consenso, o teto para os juros e encargos da modalidade passou a valer no dia 3 de janeiro de 2024.

roberto campos neto, banco central
O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto durante palestra na sede do BC, em Brasília. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Além de um teto para os juros do rotativo, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, chegou a propor aos setores envolvidos um máximo de 12 meses para o parcelado sem juros. A autoridade monetária também citou a hipótese de alguma limitação para a tarifa de intercâmbio no cartão de crédito, mas ambas as ideias não avançaram e devem ser discutidas novamente no futuro.

Com informações do Estadão Conteúdo