Itaú BBA sobe preço-alvo de WEG (WEGE3) e reitera recomendação de compra

Analistas apontam que os números da companhia parecem sustentáveis e apoiados em tendências de longo prazo

O Itaú BBA elevou o preço-alvo de WEG (WEGE3) de R$ 40 para R$ 44, potencial de alta de 13,3% sobre o fechamento de quinta-feira, reiterando recomendação de compra. Os analistas Daniel Gasparete, Gabriel Rezende e Luiz Capistrano escrevem que os resultados acima do esperado da companhia no terceiro trimestre parecem sustentáveis, apoiados em tendências de longo prazo.

Eles citam que a empresa ganhou eficiência e reduziu custos, implementou aumento de 20% nos seus preços em 2022 para mitigar efeitos inflacionários e melhorou o mix de produtos para aumentar exposição em produtos de ciclos mais longos.

“Não vemos essas tendências mudando no curto prazo por conta da falta de capacidade dos principais competidores, apoiando os preços no curto prazo, também sem sinais de aumento nos custos de commodities”, comentam.

Apesar das ações acumularem alta de 25% desde agosto, o banco mantém visão positiva sobre os papéis, com eles sendo negociados a 33 vezes o preço-lucro, desconto de 25% sobre a média histórica dos últimos três anos.

Um evento para investidores que a WEG vai realizar no próximo dia 8 de novembro deve apresentar novidades sobre as avenidas de crescimento da companhia e como expandir em cima dos ganhos de participação de mercado recentes.