Grupo SBF (SBFG3), dono da Centauro, tem lucro líquido de R$ 1,5 milhão no 1º tri, queda anual de 91%

Em comentários que acompanham seu informe de resultados, a empresa atribui a queda no lucro ao crescimento das despesas financeiras

O Grupo SBF, dono da Centauro e Fisia, registrou um lucro líquido de R$ 1,5 milhão no primeiro trimestre, queda de 91% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Em comentários que acompanham seu informe de resultados, a empresa atribui a queda no lucro ao crescimento das despesas financeiras. No período, essas despesas avançaram 92%, para R$ 88,4 milhões.

A receita líquida avançou 9,5% na mesma base de comparação, para R$ 1,47 bilhão.

Entre janeiro e março, a receita líquida da Centauro ficou em R$ 704,6 milhões, crescimento de 0,9%. A venda mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) total, incluindo lojas físicas e venda digital, ficou em 9,1%, ante 37,5% de um ano antes. Já o volume bruto de mercadorias (GMV, na sigla em inglês) digital ficou negativo em 7,8%, contra os 36,7% do primeiro trimestre de 2022.

A Fisia teve um avanço de 16,5% na sua receita líquida no período, para R$ 855,9 milhões. O SSS total ficou em 30,4%, ante 92,9% de um ano antes.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) somou R$ 204,9 milhões, alta anual de 13,9%. A margem Ebitda no período avançou 0,5 ponto percentual, para 13,9%.

As despesas operacionais avançaram 22,3% no primeiro trimestre, para R$ 530,8 milhões. O Grupo SBF explica que esse aumento se deu pelo crescimento das vendas da Fisia, o aumento das taxas pagas por mercadoria comprada, conforme previsto no contrato com a Nike, e pelo crescimento dos estoques.

A dívida líquida da companhia ficou em R$ 1,1 bilhão ao final de março, um avanço de 137,1% na comparação anual. Assim, a alavancagem da companhia, medida pela entre dívida líquida e Ebitda, ficou em 1,98 vez, ante 0,73 vez de um ano antes.