Eneva (ENEV3): Lucro líquido cai 34% no 3º trimestre, para R$ 237,8 milhões

Desempenho da companhia reflete, principalmente, a conclusão da compra, em condição vantajosa, da térmica Termofortaleza, diz companhia

A Eneva registrou lucro líquido de R$ 237,8 milhões, 34,4% inferior ao apurado em igual período de 2021, quando obteve R$ 362,6 milhões.

A receita líquida da companhia cresceu 11,5% no terceiro trimestre, passando de R$ 1,528 bilhão um ano antes para R$ 1,704 bilhão.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizãções (Ebitda, na sigla em inglês) avançou 9,1%, para R$ 597,4 milhões, ante R$ 547,4 milhões na comparação anual.

Segundo a Eneva, o desempenho da companhia reflete, principalmente, a conclusão da compra, em condição vantajosa, da térmica Termofortaleza, de 327 megawatts (MW) localizada no Ceará, a continuidade das exportações de energia para a Argentina, e a geração de caixa da térmica Jaguatirica II, localizada em Roraima.

“O resultado do terceiro trimestre é fruto de uma estratégia de crescimento, na qual a integração da Termofortaleza e seu time — a segunda [aquisição] da companhia em menos de 12 meses — já está demonstrando vantagens claras”, disse o presidente da Eneva, Pedro Zinner.

Segundo a empresa, Termofortaleza respondeu com R$ 67,2 milhões no Ebitda no terceiro trimestre.

A dívida líquida ficou praticamente estável no terceiro trimestre, na comparação anual, com R$ 5,692 bilhões.

A alavancagem, representada pela relação entre a dívida líquida e o Ebitda no fim de setembro, ficou em 2,4 vezes.