Tombo do Credit Suisse: Bancos europeus pedem a BCE para adiar alta de juros

A decisão de política monetária ocorre nesta quinta-feira; alta de 0,50 ponto percentual foi antecipada pelas autoridades

O nervosismo que se abateu sobre o setor bancário europeu levou vários executivos de bancos a pedirem às autoridades do Banco Central Europeu que adiem a alta de 0,50 ponto percentual nos juros da zona do euro já anunciada pelo banco central. A decisão de política monetária ocorre nesta quinta-feira (15). Por sua vez, segundo fontes, o BCE está questionando os bancos sobre sua exposição ao Credit Suisse.

Para Lorenzo Smaghi, ex-conselheiro do BCE e presidente do conselho do Société Générale, o contágio dos problemas financeiros provocados pelo colapso do Silicon Valley Bank e Signature Bank já provocou um aperto das condições monetárias. “Se for excessivo, as medidas do BCE podem repetir o que aconteceu 2011, quando o banco central continuou a subir os juros apesar do contágio dos problemas com a dívida da Grécia”, disse, em entrevista a um jornal alemão. “Quando uma parte do sistema financeiro entra em crise, é normal que todo o sistema seja contagiado à medida que os investidores se questionam: quem é o próximo?”

David Callahan, diretor do banco suíço Lombard Odier, afirma que os clientes do banco estão nervos. “O Credit Suisse é a causa das preocupações que estamos enfrentando. O fechamento do SVB e de outros bancos que se seguirem levou as pessoas a se questionarem sobre se grandes depósitos em bancos é a coisa certa a fazer para administrar dinheiro”, afirma.

Os bancos europeus parecem ter uma exposição direta insignificante ao Silicon Valley Bank, mas ainda podem ser atingidos por efeitos de segunda ordem de seu colapso, como o Banco Central Europeu potencialmente elevar menos os juros do que o esperado, dizem analistas do Citi em uma nota. “Para os bancos europeus, vemos menos risco de fuga de depósitos e acreditamos que eles têm balanços mais líquidos”, dizem os analistas do Citi. No entanto, uma taxa terminal do BCE potencialmente mais baixa devido ao colapso do SVB provavelmente teria maior impacto nos bancos europeus, dadas as implicações para sua lucratividade futura, diz o Citi.

O mercado europeu já trabalha com uma alta menor de juros pelo BCE amanhã, segundo dados da Refinitiv, que projeta uma alta média de 0,33 ponto ante 0,48 ponto no início dia. Segundo a Refinitiv, o mercado reprecificou a taxa final para 3% ante 4% anteriormente.

Às 10h55, as ações do Credit Suisse caíam 23,62%, as do BNP Paribas recuavam 11,56% e Société Générale tinham queda de 12,44%. O euro caia 1,69% a US$ 1,05443 e a libra recuava 0,83% a US$ 1,20488.

Leia a seguir

Leia a seguir