‘Projetamos um 2023 muito robusto’, diz diretor de RI do Itaú após resultados do 4T22

Renato Lulia Jacob destaca o crescimento sólido após divulgação do balanço do Itaú em 2022 e quais serão os desafios do banco em 2023.

Os fortes resultados do Itaú (ITAB4) no 4º trimestre de 2022 mostram o “crescimento de uma carteira robusta, com o crédito sob controle”, avalia Renato Lulia Jacob, diretor de Relações com os Investidores do Itaú Unibanco.

Assim sendo, na noite da terça (7), o Itaú reportou lucro líquido recorrente de R$ 7,66 bilhões no quarto trimestre do ano passado. O resultado veio mesmo com um reforço na Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (PDD) por causa da Americanas, o que gerou impacto de R$ 719 milhões no resultado recorrente da companhia.

“Apesar das previsões que nós fizemos por conta de um evento subsequente, a gente termina o ano de maneira muito forte”, afirma Lulia sobre os resultados do Itaú.

Orientações para 2023

Lulia também destaca os desafios para o Itaú Unibanco para 2023. Sendo assim, as provisões e guidance já incluem cenários de piora macroeconômica, juros em patamares elevados e contração no crédito para grandes empresas, o que chama de “atacado”.

“É um guidance bastante sólido, bastante consistente, com desafios importantes para o ano. Projetamos aqui um ano muito robusto, com carteira crescendo, com margem crescendo em um ritmo até mais acelerado. Projetamos um ano com os NPLs sob controle, dada a globalização que aconteceu em 2022. E tudo isso levando a gente a mais um ano com um resultado muito robusto”, afirma.

Resultados do Itaú

O Itaú Unibanco, maior instituição financeira da América Latina, reportou um lucro líquido recorrente de R$ 7,668 bilhões no quarto trimestre de 2022. Portanto, uma alta de 7,1% na comparação com o mesmo período de 2021. Conforme divulgado, no período, o ROE (retorno sobre o patrimônio) ficou em 19,3%.

No acumulado do ano, o banco obteve um resultado recorrente gerencial de R$ 30,8 bilhões. Este é o maior de sua história. Pois também registrou um avanço de 14,5% ante 2021, e um ROE gerencial de 20,3%, 1 ponto percentual acima do ano anterior.

Embora sem citar o nome “Americanas”, o Itaú afirmou no comunicado que fez um reforço na Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (PDD). Esta decisão foi tomada para cobrir 100% da exposição. Posteriormente, gerou um impacto de R$ 719 milhões no resultado recorrente.

“No quarto trimestre de 2022, reconhecemos em nossas demonstrações os impactos provenientes de evento subsequente à data do fechamento relacionado a um caso específico de empresa de grande porte que entrou em recuperação judicial ”, apontou.