PIB: Banco Central eleva crescimento da economia brasileira em 2023 para 2%

Autoridade monetária também destacou melhora do cenário de inflação

O Banco Central elevou nesta quinta-feira (29) sua previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2023, de 1,2% para 2%, citando expansão maior da economia do que o esperado no primeiro trimestre.

A estimativa, contida no Relatório Trimestral de Inflação, cita a expansão acima das expectativa do setor agropecuário entre janeiro e março, mais do que compensando o baixo desempenho dos setores industrial e de serviços, o que “indica que a economia continua desacelerando”, afirmou o BC.

Melhora no cenário de inflação

No documento, a autoridade monetária também mencionou a melhora do cenário de inflação, que teve alta acumulada de 3,9% em 12 meses até maio, bem abaixo do auge de 12,1% que atingiu em abril de 2022.

A autarquia observou que essa desaceleração refletiu em parte os cortes de impostos, que ainda serão parcialmente revertidos e que os núcleos de inflação, que são menos influenciados por essas mudanças de impostos, ainda continuam altos.

Porém, “a recente apreciação do real e a queda dos preços ao produtor devem contribuir para que a desinflação continue nos próximos meses.”

O documento vem uma semana após o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC ter mantido a taxa básica de juros em 13,75%, mas indicando na última terça-feira que pode começar a reduzir a Selic a partir da próxima reunião, em agosto.