Banco Central marca para 2 de janeiro posse de novos diretores indicados por Lula

Economistas Paulo Picchetti e Rodrigo Alves Teixeira foram aprovados com tranquilidade pelo Congresso Nacional

O Banco Central divulgou um comunicado na tarde desta sexta-feira (29) anunciando para o próximo dia 2 de janeiro, terça, a posse dos dois novos diretores da instituição. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nomeou os economistas Paulo Picchetti e Rodrigo Alves Teixeira após aprovações tranquilas no Senado Federal. Picchetti teve 53 votos a favor, 4 contra e uma abstenção. Já Teixeira teve 50 votos a favor e 3 contra.

Eles substituirão os diretores Fernanda Guardado e Maurício Costa de Moura, que chegam ao fim de seus mandatos. Os novos diretores do BC terão mandatos até 31 de dezembro de 2027.

Junto com a confirmação da posse, no entanto, o Banco Central divulgou uma mudança na distribuição dos diretores da instituição. De acordo com o BC, a decisão é do presidente Roberto Campos Neto “em total consonância e com a concordância unânime de toda a Diretoria Colegiada” e segue o regimento interno da instituição.

Assim, Carolina Barros é transferida para a Diretoria de Relacionamento, Cidadania e Supervisão de Conduta, que era ocupada por Maurício Moura. Portanto, aprovado para a vaga de Moura, Rodrigo Teixeira vai assumir o antigo cargo de Carolina, como diretor de Administração do BC.

Paulo Picchetti assumirá o antigo posto de Fernanda Guardado, como diretor de Assuntos Internacionais e de Gestão de Riscos Corporativos. Encerrando o comunicado, a diretoria do BC “externa o agradecimento ao trabalho desenvolvido por Fernanda Guardado e Maurício Moura ao longo de seus respectivos mandatos como diretores do BC”

Quem são os novos diretores do BC

Rodrigo Alves Teixeira é servidor de carreira do Banco Central. Ele tem doutorado em Economia pela Universidade de São Paulo, e exerceu o cargo de professor da Universidade de São Paulo e da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Já Paulo Picchetti vinha atuando na área acadêmica, como professor de Economia da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-SP). Ele é PhD em economia pela University of Illinois at Urbana-Champaign.