Novo livro de Franco, Bacha e Malan traz crônicas do campo de batalha do Plano Real

Volume organizado por Gustavo Franco apresenta análises publicadas por ocasião dos aniversários do plano e textos inéditos

Acaba de ser lançado o livro ’30 anos do Real’. Como o texto na própria capa indica, são ‘Crônicas no calor do momento’. Organizado por Gustavo H. B. Franco, o volume traz escritos do próprio Gustavo e de Edmar Bacha e Pedro Malan. Todos os três contidos na equipe de especialistas que ajudou a criar o Plano Real, que acabou com a hiperinflação brasileira.

O livro sai pelo selo História Real, da editora Intrínseca. E trata-se de ótima leitura para aqueles que pretendem entender mais detidamente a história do plano que mudou o Brasil bem como compreender melhor as mazelas que afligem até hoje o Brasil.

O então presidente do Banco Central, Gustavo Franco, participa de entrevista coletiva. Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo – 28/10/1997

Mas falar (escrever) sobre o Plano Real e as dificuldades econômicas do país de forma original hoje em dia não é fácil diante de tantas obras disponíveis. Nas livras ou depósitos gigantes de grandes marcas de comércio virtual.

Há muita coisa disponível, é verdade.

Assim, o trio Franco, Bacha e Malan atinge essa originalidade de maneira bastante interessante: volta-se ao passado, com textos publicados normalmente por ocasião dos aniversários do Real.

“Esse volume é composto por textos escritos no calor dos acontecimentos, quase todos por ocasião de aniversários do Real, cada qual com seu ângulo, seu timbre e sua voz”, escreve Franco na introdução ao leitor dos textos selecionados. “São relatos do campo de batalha”, conclui.

Timbre de voz e o Plano Real

O organizador do livro está correto.

O leitor alcança exatamente o timbre de cada um dos participantes durante a leitura. Franco e sua escrita ácida e precisa. Malan, mais contido, mas nem por isso menos assertivo no que escreve. Bacha e a criatividade de um intelectual que criou o reino da Belíndia para criticar a ditadura militar e o milagre econômico que de milagre tinha pouca coisa.

Pedro Malan chegando à casa de Fernando Henrique Cardoso. Malan trabalhou para o governo de Fernando Collor de Mello como negociador responsável pela reestruturação da dívida externa brasileira. Foto: Álvaro Motta/Estadão Conteúdo – 20/11/1994

Todos, porém, com um ponto em comum: a defesa com afinco do que ajudaram a criar, o Plano Real.

Dessa forma, o livro é dividido em seis partes, que compreendem textos que tratam desde os primeiros aniversários do plano econômico e que desembarcam no presente, os 30 anos do Real.

Textos preferidos

Assim, da leitura é inevitável você, à medida que avança, selecionar seus textos preferidos. Acaba sendo quase sempre assim em coletâneas.

Então, há alguns marcantes.

‘Números e cédulas’, em que Gustavo Franco escreve como o o Real é a moeda mais bem-comportada desde 1942. Ou ‘Herança e Esquizofrenia’, em que Malan, por ocasião dos dez anos de aniversário do plano, sentencia: “Éramos vistos por muitos como um País meio bêbado, incapaz de equacionar seus problemas e vislumbrar seu futuro”.

Ou ainda a crônica ‘Sete Batalhas’, em que Franco enumera em 2009 as dificuldades pelas quais passou o Real. Ou quando Bacha, em ‘O Real, a Rua e o Governo’ conta como a equipe idealizadora do plano sofreu grandes pressões para congelar os preços, como havia sido no fracassado Plano Cruzado.

30 anos depois

Por fim, passa-se pelas manifestações de rua que estouraram em 2013, pelo impeachment de Dilma Rousseff, a ascensão populista de Jair Bolsonaro e, finalmente, chega-se nos trinta anos.

E é o último texto da obra que mostra os enormes desafios pelos quais nos deparamos à frente. E o meu preferido.

Retrato do economista Edmar Bacha. Foto: André Dusek/Estadão Conteúdo – 22/7/1993

Edmar Bacha escreve um texto inédito, ‘Em Busca do País Real’, em que conta que em 1997, três anos após a implantação do Real, celebrou o “fato de ele ter sido bem-sucedido em baixar as taxas de inflação e mantê-las baixas”. Mas ele observa que “ainda era preciso produzir uma tendência econômica na qual o controle inflacionário se conjugasse com crescimento econômico sustentado e equilíbrio das contas externas”.

Foi exatamente este o raciocínio que o autor usou com este repórter em meados do início do ano, quando foi entrevistado para a série especial de podcasts que a Inteligência Financeira lança em 2024.

E esse crescimento, não, o país ainda não conseguiu propiciar.

Mesmo 30 anos depois de debelar a inflação.

Serviço

30 anos do Plano Real – Crônicas no calor do momento
Autores: Gustavo H. B. Franco (org.), Pedro Malan e Edmar Bacha
Preço: R$ 69,90 (e-book: 34,90)
Páginas: 224

Leia a seguir

Leia a seguir