Livro Bege: Fed vê inflação desacelerando, mas preços ao consumidor ainda pressionados por ‘demanda elevada’

Texto foi publicado nesta quarta-feira (19)

O Livro Bege, divulgado nesta quarta-feira (19) pelo Federal Reserve (banco central americano), aponta que que o aumento dos preços nos Estados Unidos segue arrefecendo, mas ainda há dificuldade de repassar esse movimento para o consumidor.

“Os níveis gerais de preços aumentaram moderadamente durante o período do relatório (março), embora a taxa de aumentos de preços pareça estar desacelerando”, diz o texto da publicação que detalha a situação econômica nas 12 regiões dos EUA.

Já os preços ao consumidor no mês passado aumentaram “devido à demanda ainda elevada, bem como aos custos mais altos de estoque e mão de obra”, diz o texto.

Os analistas observaram quedas nas últimas semanas nos preços de energia e crédito, além de custos de frete significativamente mais baixos.

Por outro lado, os preços ao produtor de produtos manufaturados subiram modestamente no período, “embora a um ritmo ligeiramente mais lento”.

Os preços no setor imobiliário, para compra ou locação, seguiram estáveis no período.

Mercado de Trabalho

O Fed diz que o crescimento do emprego foi mais discreto, com regiões registrando ritmo de crescimento mais lento do que nos relatórios anteriores. “Um pequeno número de empresas relatou demissões em massa, e essas foram centradas em um subconjunto de maiores empresas”, diz o texto.

As análises dão conta de que o mercado de trabalho está a “menos apertado” e que algumas regiões começam a perceber um aumento do desemprego, o que pode indicar uma queda na pressão inflacionária.

Os salários mostraram alguma moderação, mas permanecem elevados, com várias regiões relatando “necessidades decrescentes de aumentos salariais” em comparação ao ano anterior.

O que é o Livro Bege?

O livro bege tenta destrinchar os números relacionados à inflação, mercado de trabalho e outras dimensões da economia americana, utilizando dados qualitativos para pintar um quadro mais detalhado sobre a situação econômica local.

Leia a seguir

Leia a seguir