Juros do cheque especial e do parcelado do cartão sobem em junho

Taxa média cobrada pelos bancos no mês passado no cheque especial foi o equivalente a 133,6% ao ano

Os juros cobrados pelos bancos no cheque especial e no parcelado do cartão de crédito para pessoas físicas subiram em junho, informou o Banco Central nesta quinta-feira.

No cheque especial, a taxa média cobrada pelos bancos foi o equivalente a 133,6% ao ano, ante 130,7% em maio.

Já o juro do parcelado do cartão chegou a 196,1% anual, alta de 1,9 ponto percentual sobre os 194,2% do mês anterior.

Essas variações foram na contramão da tendência majoritária do mercado. que foi de queda em junho.

Segundo o relatório Estatísticas monetárias e de crédito, a taxa média dos empréstimos em geral caiu 0,8 ponto entre maio e junho, para 59,1% ao ano.

Nas linhas de crédito pessoal, por exemplo, a taxa média no sistema financeiro teve declínio de 0,2 ponto, a 42,7% anuais.

Já o financiamento para compra de veículos diminuiu 1,3 ponto percentual em um mês, para 26,8% em junho.

Inadimplência pressionada

Outro dado apontado no relatório foi que o índice de inadimplência ficou em 6,3%, estável em relação ao mês anterior.

Já o índice de atrasos para empresas subiu 0,1 ponto, a 3,1%.

O levantamento apontou ainda que o crédito dos bancos às famílias teve retração de 0,5% no mês de maio para junho, a R$ 3,5 trilhões.

De acordo com o BC, o endividamento das famílias situou-se em 48,8% em maio, subindo 0,2 ponto em um mês. Isso, mesmo com o comprometimento de renda para pagar dívidas mantendo o patamar de abril, em 28,1% do orçamento.