Islândia se reinventa após crise econômica de 2008

Como o país saiu da recessão? Investindo em turismo

A Islândia, país com cerca de 350 mil habitantes, praticamente se reinventou após a crise de 2008 e a forte erupção de um vulcão em 2010. Assim, empresários contam, aqui na Inteligência Financeira, como conseguiram dar continuidade aos negócios.

Pois bem, em 2008, após a crise com bancos, a dívida da Islândia chegou a representar 900% do PIB (Produto Interno Bruto).

Dessa forma, a moeda nacional (coroa islandesa) desvalorizou 80% em relação ao euro. Além disso, o país caiu em uma profunda recessão. Em seu auge, a crise interrompeu a compra e venda de ações na bolsa de valores de Reykjavik por cinco dias, suspendendo os negócios dominados pelos bancos locais.

Crise no setor financeiro favoreceu migração ao setor de turismo

O financiamento imobiliário, com alta alavancagem e a falta de capacidade de pagamento, afetou tanto a saúde financeira da Islândia que, de 2008 e 2010, o PIB encolheu 11%.

Assim, com a crise brutal, muitas pessoas perderam as casas e acabaram saindo da capital Reykjavik para trabalhar em outros lugares. Na ocasião, 50% da população ainda vivia na capital.

O empresário Kjartan Valgarsson, CEO da Glacial Experience, atuante na área de turismo, explica que, após a crise de 2008, muitos islandeses voltaram-se para negócios com turismo. Portanto, o setor aumentou 10 vezes na Islândia.

Vulcões e aurora boreal são atrativos

Localizada em uma região vulcânica ativa na Dorsal Média Atlântica, com erupções relativamente frequentes, em 2010 uma grande erupção na Islândia ganhou a atenção da população de vários países, quando a fumaça suspendeu voos de países ao redor, desde Suécia, Noruega, Escócia, Dinamarca, Holanda e Inglaterra. Foi um atrativo para a atenção de mais turistas.

Sem esquecer que as geleiras são outra beleza natural à parte. Só ajudam a aumentar a caçada à aurora boreal, fenômeno que aparece nos céus do Círculo Polar Ártico.

A ênfase maior no turismo, após a crise de 2008, favoreceu o aumento das atividades de lazer para turistas. Neste segmento, a livraria Mál og menning foi adaptada para shows de bandas e de stand up comedy.