Entrada de investimentos diretos no Brasil surpreende e fica acima do esperado em novembro

Fluxo de IDP no mês foi de US$ 7,780 bilhões e superou a previsão do mercado de US$ 3,950 bilhões

Após decepcionar nos meses anteriores, a entrada de Investimentos Diretos no País (IDP) surpreendeu em novembro e somou US$ 7,780 bilhões no penúltimo mês de 2023, informou nesta quarta-feira (3) o Banco Central (BC).

No mesmo mês de 2022, o montante havia sido de US$ 7,583 bilhões. Em outubro, entraram no país apenas US$ 3,306 bilhões em IDP.

O resultado dessa vez veio acima do teto das estimativas do levantamento realizado pelo Projeções Broadcast, que iam de US$ 2,80 bilhões a US$ 7,50 bilhões. A mediana apontava ingresso líquido de US$ 3,950 bilhões.

No ano até novembro, o fluxo de IDP ficou em US$ 52,716 bilhões. Em 12 meses, o saldo de investimento estrangeiro ficou em US$ 57,718 bilhões, o que representa 2,68% do Produto Interno Bruto (PIB).

A estimativa do Banco Central para 2023 é de IDP de US$ 60 bilhões, projeção que foi atualizada no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) de dezembro.

Ações, fundos e renda fixa

O investimento estrangeiro em ações brasileiras ficou positivo em US$ 1,738 bilhão em novembro, informou o BC. Em igual mês de 2022, o resultado havia sido positivo em US$ 2,222 bilhões.

Já o investimento líquido em fundos de investimentos no Brasil ficou negativo em US$ 156 milhões no penúltimo mês do ano. Em novembro do ano anterior, ele havia sido positivo em US$ 137 milhões.

O saldo de investimento estrangeiro em títulos de renda fixa negociados no país ficou positivo em US$ 833 milhões em novembro. No mesmo mês de 2022, havia ficado positivo em US$ 1,182 bilhão.

No acumulado de 2023, o investimento estrangeiro em ações brasileiras soma US$ 1,589 bilhão, enquanto o investimento em fundos de investimento mostrou saída líquida de US$ 2,765 bilhões.

Em títulos de renda fixa negociados no país, o saldo foi positivo em US$ 10,647 bilhões no ano até novembro.

Viagens internacionais

A conta de viagens internacionais registrou déficit de US$ 527 milhões em novembro. O valor reflete a diferença entre o que os brasileiros gastaram lá fora e o que os estrangeiros desembolsaram no Brasil no período.

Em novembro de 2022, o déficit nessa conta foi de US$ 641 milhões.

O desempenho da conta de viagens internacionais em novembro foi determinado por despesas de brasileiros no exterior, que somaram US$ 1,143 bilhão. Já o gasto dos estrangeiros em viagem ao Brasil ficou em US$ 616 milhões em novembro.

No acumulado de 2023, o saldo líquido da conta de viagens ficou negativo em US$ 7,164 bilhões. No mesmo período de 2022, o déficit nessa conta foi de US$ 6,658 bilhões.

Com informações do Estadão Conteúdo