Inflação anual na zona do euro desacelera a 5,5% na prévia de junho, mas núcleo ganha força

Taxa de desemprego no bloco fechou maio na mínima recorde de 6,5%

A taxa anual de inflação ao consumidor (CPI, pela sigla em inglês) da zona do euro desacelerou para 5,5% em junho, ante 6,1% em maio, segundo dados preliminares divulgados nesta sexta-feira (30) pela agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat.

A prévia de junho ficou um pouco abaixo da expectativa de analistas consultados pela FactSet, que previam taxa de 5,6%.

Já o núcleo do CPI, que desconsidera os preços de energia e de alimentos, teve acréscimo anual de 5,4% em junho, ganhando força em relação ao ganho de 5,3% de maio.

O consenso da FactSet, porém, era de aumento maior em junho, de 5,5%.

Enquanto isso, a taxa de desemprego da zona do euro ficou em 6,5% em maio, mesmo patamar de abril, permanecendo na mínima histórica, segundo dados com ajustes sazonais.

A Eurostat calcula que havia 11,014 milhões de desempregados na zona do euro em maio.

Em relação a abril, o número de pessoas sem emprego na região teve queda de 57 mil.

Com informações do Estadão Conteúdo