Entidades pedem a acionistas da Vibra (VBBR3) a destituição de Schvartsman do Conselho

O Instituto Empresa é uma associação de investidores e a Associação das Vítimas de Brumadinho é uma entidade sem fins lucrativos

O Instituto Empresa e a Associação das Vítimas de Brumadinho enviaram carta aberta à Vibra Energia pedindo que Fabio Schvartsman, presidente da Vale (VALE3) na época do desastre de Brumadinho, em 2019, seja retirado do posto de conselheiro da companhia. Para isso, solicitam que seja convocada uma Assembleia Geral para destituir o executivo do cargo.

O Instituto Empresa é uma associação de investidores, com sede em Porto Alegre. A Associação das Vítimas de Brumadinho é uma entidade privada sem fins lucrativos, constituída na forma de associação.

As entidades dizem que é insustentável, em termos de governança, que uma importante companhia de capital aberto, integrante do segmento da elite da bolsa brasileira – o Novo Mercado – tenha entre seus administradores réu por homicídio de 272 pessoas e da promoção de um desastre ambiental sem precedentes, com grande impacto social.

O que diz o comunicado

“Seu discurso (da empresa) de alinhamento com as melhores práticas de Governança, bem como sua manutenção em índices como o ISEB e FTSE, impõe atitude coerente. O Instituto Empresa e a Associação das Vítimas de Brumadinho reúnem-se para pleitear junto aos principais Acionistas da Vibra Energia – Fundo Dynamo, Verde Asset e Bogari – que, de imediato, convoquem Assembleia Geral da Companhia para destituir do Conselho o Ex-Presidente da Vale e réu no caso Brumadinho Fabio Schvartsman”, afirmam na carta.

As entidades argumentam que embora reconheça a prevalência do princípio da presunção da inocência, entende igualmente que a companhia, seus acionistas e a sociedade, precisam sinalizar seus valores, suas práticas e suas escolhas. E complementa: “Desconhecer os cadáveres, demonstrar pouca empatia com as famílias envolvidas, minimizar o impacto social e a destruição ambiental não podem ser compatíveis com a Vibra Energia”.