Eduardo Leite, em Davos: ‘O que mais importa é o comprometimento do governo’

Em entrevista exclusiva, Eduardo Leite reforça a importância do Fórum

Nesta semana, está acontecendo em Davos, na Suíça, a 52ª edição do Fórum Econômico Mundial.

Ao todo, estão reunidas 2.500 pessoas, entre chefes de estado, de governo, presidentes de empresas, lideranças e representantes da sociedade civil.

Entre eles está o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, que participa do evento pela primeira vez.

“O Fórum é um hub para estabelecer conexões entre governos, principalmente em questões ambientais, climáticas, políticas e para possibilidades de investimentos no Brasil e, no meu caso, no Rio Grande do Sul. É uma oportunidade de troca importante”, disse Eduardo Leite em exclusividade para a Inteligência Financeira.

Veja abaixo a entrevista de Eduardo Leite à IF:

Qual é o tema central em Davos?

O tema do Fórum deste ano é “Cooperação em um mundo fragmentado”.

O foco é fomentar discussões em torno das oportunidades para aproximações comerciais entre os países e os líderes mundiais.

Como tem sido a expectativa das pessoas sobre o Brasil?

Segundo Eduardo Leite, a transição de governo, por si só, gera expectativas.

“Quem viu de fora já tinha acompanhado algo semelhante em outros países, como nos Estados Unidos. O que mais importa é a capacidade de resposta, além do comprometimento do governo para as mudanças climáticas”, afirmou Eduardo Leite.

Entrevista concedida à Pâmela Vaiano, superintendente de Comunicação Corporativa do Itaú Unibanco, direto de Davos.