Dólar fecha em alta com peso de inflação ainda forte nos Estados Unidos

Terminadas as negociações, o dólar comercial fechou em alta de 1,24%, a R$ 5,1985
Pontos-chave:
  • Com o resultado, a moeda passou a acumular alta de 2,47% no mês. No ano, entretanto, ainda tem queda de 1,51%.

O dólar à vista encerrou a sessão desta sexta-feira em alta, em dia marcado por dados mais fortes da inflação nos Estados Unidos.

O indicador de preços de gastos com consumo (PCE, na sigla em inglês) de janeiro acabou vindo maior do que o esperado pelos economistas, surpreendendo os agentes financeiros negativamente e fortalecendo globalmente o dólar frente às principais divisas, seja de mercado desenvolvido ou emergente. Por aqui, o IPCA-15 também surpreendeu, por ter saído mais forte do que as estimativas.

Terminadas as negociações, o dólar comercial fechou em alta de 1,24%, a R$ 5,1985, depois de ter atingido a mínima de R$ 5,1483 e alcançado a máxima de R$ 5,2095, fechando a semana em alta acumulada de 0,72%. Nas últimas horas da sessão o real estava entre as quatro moedas mais fracas frente ao dólar, numa lista de 33 divisas acompanhadas pelo Valor.

Perto do fechamento, às 17h, o dólar futuro para março operava em alta de 1,13%, a R$ 5,2035. A moeda americana subia, ainda, 2,30% ante o peso chileno e 1,25% ante o rand sul-africano. Já o índice DXY, que mede a força do dólar ante uma cesta de seis moedas de mercados desenvolvidos, operava em alta de 0,56%, a 105,188 pontos.