Desemprego nos EUA recua para 3,5% em setembro

A expectativa de analistas era de uma taxa de desemprego estável em 3,7%

Os Estados Unidos criaram 263 mil empregos em setembro, segundo relatório de emprego do Departamento do Trabalho divulgado nesta sexta-feira (7). Com o resultado, a taxa de desemprego foi estimada em 3,5%, abaixo dos 3,7% do mês anterior.

De acordo com o relatório, o número de desempregados foi estimado em 5,8 milhões – abaixo dos 6 milhões do mês anterior. Foi o 21º mês consecutivo de abertura de vagas, com destaque para os setores de lazer e hospitalidade e de saúde.

A expectativa dos analistas era de aumento de 275 mil, deixando a taxa de desemprego no país estável em 3,7%.

O mercado de trabalho tem sido em grande parte resiliente à recente alta dos juros, com economistas dizendo que as empresas estão relutantes em demitir trabalhadores após as dificuldades de contratação no ano passado, quando a pandemia de Covid-19 forçou algumas pessoas a saírem da força de trabalho, em parte devido a doenças prolongadas causadas pelo vírus.

“Obviamente não há inclinação das empresas para demitirem pessoas, mas elas estão começando a ficar um pouco mais nervosas com as perspectivas econômicas”, disse James Knightley, economista-chefe do ING, segundo a Reuters.

“Esse é um desempenho que sentimos que não mudará a avaliação do Fed de um mercado de trabalho que ainda é muito apertado”, disse Sam Bullard, economista sênior da Wells Fargo. “E isso não é propício para que a inflação volte a cair para a meta de 2% do Fed.”