Cursos de negócios online ocultam armadilhas e fazem falsas promessas, como a de ganhar dinheiro fácil na internet

Os chamados gatilhos mentais utilizados para convencer as pessoas a comprar os cursos são muito eficientes porque agem sobre as vulnerabilidades – financeira e mental. Veja como evitar golpes

“Faça um curso e ganhe dinheiro na internet abrindo seu próprio negócio.” Ou: “o sucesso é rápido e garantido”. Promessas desse tipo aparecem com frequência nas redes sociais, mas especialistas advertem que é preciso tomar cuidado para não cair num golpe. “Não é de uma hora para a outra que a pessoa vai começar a vender ‘rios’ e fazer muito dinheiro em cima disso. É preciso ter muita cautela”, diz o professor de Direito Comercial da Faculdade de Direito da USP Roberto Augusto Pfeiffer.

Os chamados gatilhos mentais utilizados para convencer as pessoas a comprar os cursos são muito eficientes porque agem sobre as vulnerabilidades – financeira e mental. “Ganhe dinheiro rapidamente”; “sucesso garantido”; “método testado”; “aprenda com quem já faz há muito tempo”; “tenha a liberdade que tanto busca”; “trabalhe de casa” e inúmeros outros.

A especialista em economia comportamental e fundadora da consultoria InBehavior Lab, Flávia Ávila, explica que essas armas são usadas para fazer com que as pessoas não parem para pensar sobre o tema.

Em vendas de cursos na internet, um dos vieses (truques) mais comuns é o da “escassez”: é ressaltada ao consumidor a ideia de que há poucas vagas ou que o tempo da promoção é limitado. Isso induz a pessoa a não raciocinar muito e sentir que é melhor fechar logo o negócio.

Isso não quer dizer que todos os cursos vendidos na internet sejam ruins ou golpes disfarçados. Mas, como afirma o consultor de negócios do Sebrae-SP Eder Max, é necessário estar preparado para separar o “joio do trigo”.

Há três temas que são muito vendidos em cursos online com promessa de ganhos imediatos. O mais “quente” atualmente é o dropshipping. Essa prática consiste em não ter um estoque físico. O empreendedor online atua como uma espécie de intermediário entre o fornecedor e o consumidor final.

Max explica que esse setor é extremamente complexo e demanda uma compreensão razoável de negócios e de área jurídica. “Nesses cursos, eles dão uma lista de fornecedores, mas vai ser o mesmo fornecedor para todo mundo. Então, pulverizou a informação.”

Veja como não cair em golpes na internet

  • Reputação – Pesquise sobre a empresa e veja a reputação da marca. Isso pode ser feito consultando órgãos de defesa do consumidor, como Procon e consumidor.gov, e sites como o Reclame Aqui.
  • Análise – Compare o curso com outros conteúdos feitos por empresas mais consolidadas, “sempre lembrando que não existe milagre”, diz o professor de Direito Comercial da Faculdade de Direito da USP Roberto Augusto Pfeiffer.
  • Realismo – Olhe o cenário de forma realista, “Já comprou algum outro curso? Deu certo em outras ocasiões?”, questiona a fundadora da consultoria InBehavior Lab, Flávia Ávila. Precisa mesmo daquilo ou está agindo por impulso? Essa pergunta é fundamental para quem está atrás de um curso para vingar como empreendedor.
  • Conhecimento – Se sua empresa não é conhecida o suficiente para conseguir boas vendas, precisa trabalhar para divulgar sua marca, e não achar que as coisas vão acontecer “da noite para o dia”. Lembre-se sempre: “Eu compro de você se eu conheço, gosto do seu trabalho e confio nele”, declara Eder Max, consultor de negócios do Sebrae-SP.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.