Costa Filho: A partir de 3ª, vamos autorizar voos ao RS via aeroporto de Canoas

De acordo com o ministro de Portos e Aeroportos, isso vai permitir nesta primeira semana o incremento de 35 novos voos comerciais à operação que já é realizada pelos aeroportos regionais do RS

O ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, afirmou há pouco que, a partir da terça-feira (21), o governo federal vai autorizar que as companhias aéreas voltem a vender bilhetes de viagem para o Rio Grande do Sul.

Os voos, no entanto, serão feitos por meio do aeroporto localizado na área da Base Aérea de Canoas – já que o aeroporto de Porto Alegre continua inviabilizado para operações por conta de sua inundação.

De acordo com o ministro, isso vai permitir nesta primeira semana o incremento de 35 novos voos comerciais à operação que já é realizada pelos aeroportos regionais do Estado. “A partir de amanhã, vamos autorizar as operações no aeroporto de Canoas”, explicou.

Segundo Silvio Costa Filho, o controle de voos em Canoas ficará sob responsabilidade da operadora Fraport, empresa que também estava responsável pelo aeroporto de Porto Alegre antes da tragédia no Estado.

Silvo Costa Filho acrescentou que, nesta primeira etapa, a Base Aérea de Canoas deve receber cinco voos diários, o que equivale a 35 voos semanais. “O aeroporto de Canoas será estratégico. A operação no Aeroporto de Canoas ficará com a Fraport.

Na primeira semana, serão cinco voos diárias na Base Aérea de Canoas. A partir da próxima segunda, pretendemos ampliar isso”, disse o ministro.

Além disso, o titular da pasta contou que a ideia é permitir que os oito aeroportos regionais localizados no Rio Grande do Sul ou próximos ao Estado também ampliem sua capacidade de receber voos já na próxima semana.

Na prática, somando os 35 voos semanais com os 99 previstos para os outros aeroportos, o Estado teria 134 voos semanais à disposição.

Por fim, Silvio Costa Filho explicou que o governo vai esperar a água baixar para fazer uma análise mais precisa de quando o aeroporto de Porto Alegre poderá voltar a operar normalmente.

Com informações do Valor Pro, serviço de notícias em tempo real do Valor Econômico