Chuvas: frentes frias e ciclone fazem chover forte no Rio Grande do Sul; confira mais detalhes

No domingo as regiões oeste e sul de Santa Catarina terão aumento nos volumes de chuva

O Rio Grande do Sul deve voltar a ter chuva forte até este domingo, especialmente na região da Grande Porto Alegre, na Serra e na metade norte do estado.

A Informação é da Climatempo.

A meteorologista Josélia Pegorim explica em boletim que a pressão atmosférica está diminuindo constantemente, o que favorece a formação de nuvens de chuva.

“A pressão do ar baixa impulsiona o ar úmido para níveis mais altos da atmosfera, onde ocorre resfriamento e aí crescem as gotas de água e o gelo. Além disso, o RS vai receber ar úmido do oceano e ar quente vindo do Norte”, explica Josélia.

Ela alerta ainda que, no domingo (12/5), as regiões oeste e sul de Santa Catarina terão aumento nos volumes de chuva.

Volume de chuva deve variar de 50 a 90 milímetros

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul informou neste sábado que, na região metropolitana de Porto Alegre, oeste, centro, nas áreas da serra e na região dos vales, os volumes de chuva devem variar de 50 a 90 milímetros, e ocorrer de modo forte e persistente neste sábado.

As temperaturas variam pouco.

No domingo, um fluxo de umidade vindo do norte do país, associado à formação de um ciclone perto do litoral do Rio Grande do Sul deve fazer a chuva ficar mais intensa no norte, centro e região metropolitana de Porto Alegre.

Os volumes previstos são de 90 a 180 milímetros de chuva, com temperaturas variando de 13 a 19 graus no decorrer da manhã.

“Este ciclone extratropical citado no boletim da Defesa Civil vai se organizando no litoral entre o RS e SC ao logo do domingo. Só deve estar formado à noite. Porém, o processo de formação, que é essa acentuada queda da pressão do ar, aumenta a chuva e os ventos”, pontua a meteorologista Josélia Pegorim, da Climatempo.

Foto de enchente no Rio Grande do Sul por vista aérea
Cidade de Canoas, no Rio Grande do Sul, afetada pelas enchentes. Foto: Ricardo Stuckert/PR

Segunda-feira: chuva moderada a forte

Na segunda-feira, informa a Defesa Civil do Rio Grande do Sul, ainda deve ter chuva de moderada a forte nas áreas norte, na serra e no leste gaúcho, com acumulados entre 30 e 50 milímetros.

O alerta é para os ventos, que devem ter velocidades entre 50 e 80 quilômetros por hora, especialmente na faixa leste.

“Os ventos ganham força sobre o Rio Grande do Sul, especialmente na faixa leste, favorecendo o mar mais agitado em comparação aos últimos dias. Além disso, com o avanço de uma massa de ar frio de origem polar, as temperaturas sofrem um declínio acentuado, com mínimas em torno dos 10 aos 16°C”, diz a Defesa Civil.

A partir de terça-feira, a previsão é de tempo mais firme, porque uma massa de ar mais seco deve se deslocar sobre o Rio Grande do Sul.

No entanto, as temperaturas devem cair ainda mais e ficarem entre 2 e 9 graus, de acordo com a Defesa Civil.

Mortes em tragédia no Rio Grande do Sul sobem para 136

O número de mortes causadas pelas fortes chuvas que assolam o Rio Grande do Sul subiu para 136, conforme boletim da Defesa Civil estadual divulgado na manhã deste sábado. De acordo com o levantamento do governo gaúcho, 141 pessoas estão desaparecidas e 756 feridas.

chuvas, enchentes, rio grande do sul
Assistentes sociais ajudam no resgate de moradores do interior do Rio Grande do Sul afetados pelas enchentes que atingiram o estado Foto: Eliezer Falcão/Ascom Sedec

O total da população que está desalojada – isto é, deixaram suas casas e estão em casas de parentes e amigos – se manteve o mesmo desde o último boletim, da noite de sexta. São 339.928 nesta situação. Já o número de quem está em abrigos aumentou para 71.398.

O estado estima que ao menos 1,9 milhão de pessoas tenham sido afetadas pelas enchentes que alegaram grande parte do território gaúcho. Dos 497 municípios do Rio Grande do Sul, o boletim da Defesa Civil deste sábado indica que 444 foram afetados.

Ao todo, 74.153 pessoas foram resgatadas das áreas de alagamento e enchentes. O número de animais resgatados, como o cavalo Caramelo, subiu para 10.348.

A Defesa Civil gaúcha também atualizou nesta manhã as informações sobre os serviços de infraestrutura no estado. Segundo o boletim do governo gaúcho, 208.606 clientes da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) estão sem abastecimento de água.

Em relação à energia elétrica, a concessionária CEEE Equatorial informou que 163.707 pontos continuam sem luz. O número representa 9,08% do total de clientes da empresa. Na rede da RGE Sul, são 140 mil pontos sem energia; 4,6% dos clientes.

O governo gaúcho também informou que ainda há 78 trechos de rodovias com bloqueio total por conta das chuvas, e 52 com bloqueios parciais.

Com informações do Valor Pro, serviço de notícias em tempo real do Valor Econômico