China anuncia relaxamento de regras para investimento estrangeiro direto

Movimento busca atrair empresas e apoiar a recuperação econômica do país

Os governos municipais das cidades de Xangai e Pequim anunciaram nesta semana o relaxamento de regras para investimento estrangeiro direto (IED), em movimento para atrair empresas e apoiar a recuperação econômica da China.

Em comunicado divulgado na quinta-feira (21), Xangai informou que está implementando diversas medidas para promover a abertura em zonas de livre comércio, seguindo “alinhamento com padrões internacionais”.

Entre elas, investidores da zona de livre comércio de Xangai e da área de Lingang poderão transferir e receber investimentos do exterior sem atrasos ou restrições – por exemplo, sobre o montante em dinheiro, frequência das transações, etc.

Pequim também divulgou um esboço incluindo medidas semelhantes na quarta-feira (20) e que deve passar por análise da população até 19 de outubro antes do desenvolvimento da versão final.

Segundo a nota, o governo municipal pretende melhorar o gerenciamento do investimento estrangeiro e promover o desenvolvimento de “alta qualidade” da economia de capital aberto na China.

Na quarta-feira, o Conselho de Estado da China decidiu adotar iniciativas para acelerar a industrialização chinesa e a recuperação da economia de forma sustentada, em reunião presidida pelo primeiro-ministro chinês, Li Qiang.

Nela, o Conselho pediu que governos provinciais resolvam problemas de produção, operação e investimentos para estimular a recuperação econômica, por meio do desenvolvimento de políticas, planejamento geral e supervisão.

Ainda no começo da semana, o Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês) também se reuniu com empresas estrangeiras – incluindo os bancos JPMorgan, HSBC e Deutsche Bank – para discutir o financiamento a empresas locais.

Com informações do Estadão Conteúdo