China: Banco promete ‘mais apoio’ à atividade e ajuda à dívida de governos locais

As afirmações estão no relatório de implementação de política monetária do BC relativo ao segundo trimestre

O Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês) afirma estar comprometido com ampliar o apoio à atividade e também menciona que ajudará a coordenar apoio financeiro para a dívida de governos locais.

As afirmações estão no relatório de implementação de política monetária do BC relativo ao segundo trimestre, publicado nesta quinta-feira (17).

O PBoC considera que, deste o início do ano, a recuperação geral da economia da China “tem sido positiva”. Ele diz que a política monetária é “precisa e poderosa”, e “promove a melhora geral da operação econômica”.

Após leitura modesta da inflação ao consumidor no país recentemente, o BC afirma que o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) deve ganhar fôlego em agosto.

Entre as prioridades mencionadas pelo PBoC, a primeira é manter um crescimento razoável na oferta monetária e no crédito.

O BC chinês usa instrumentos como cortes no compulsório e instrumentos de empréstimo de médio prazo, bem como operações no mercado para injetar liquidez, além de orientar instituições financeiras a estabilizar o crédito e apoiar a economia real, detalha o relatório.

O PBoC também menciona como objetivo promover a estabilidade e o declínio do custo de financiamento da economia real. Entre as prioridades, também menciona que pretende continuar a implementar o mecanismo da dinâmica de ajuste para a taxa de juros para empréstimos na compra da primeira residência.

Em específico, o PBoC declara ter a intenção de elevar o apoio financeiro para a compra de moradia popular.

Sobre o câmbio, o PBoC diz que a intenção é aprofundar uma reforma para deixá-lo mais orientado pelo mercado. O BC argumenta que o mercado “tem um papel decisivo” na formação da taxa de câmbio do yuan.

Em outro trecho do documento, diz que pretende aderir a um sistema de câmbio flutuante baseado na oferta e na demanda do mercado, ajustado com referência a uma cesta de moedas, mantendo “a estabilidade básica” do câmbio do yuan “em um nível razoável e equilibrado” e evitando “de modo resoluto” o risco de haver um nível excessivo para a moeda.

Segundo o PBoC, desde o início deste ano a política monetária tem se mantido “eficaz e sustentável”. O BC menciona a intenção de combinar a implementação da estratégia de expansão na demanda doméstica com o aprofundamento de reformas estruturais do lado da oferta, além de reforçar a regulação macroeconômica.

O PBoC ainda fala em evitar e enfrentar riscos financeiros em áreas importantes, com coordenação do apoio financeiro para a resolução de problemas de dívida de governos locais, reformas em bancos pequenos e médios para eliminar riscos, bem como medidas para evitar riscos sistêmicos.

Com informações da Dow Jones Newswires/Estadão Conteúdo