BoE eleva taxa de juros em 0,25 ponto percentual para 4,50% e sinaliza novas altas

Os juros britânicos estão em seu nível mais alto desde outubro de 2008

O Banco da Inglaterra (BoE) elevou em 0,25 ponto percentual para 4,50% sua taxa de juro básica e sinalizou que mais aumentos poderão ser realizados se a inflação não for debelada.

Ao mesmo tempo, o BoE reduziu as expectativas de recessão para o Reino Unido e afirmou que a queda registrada nos preços de energia levará a um pequeno crescimento este ano.

A alta de hoje foi a 12ª realizada pelo banco desde que começou a elevar os juros em em dezembro de 2021. Aos 4,50%, os juros britânicos estão em seu nível mais alto desde outubro de 2008.

Nas novas projeções do BoE, o pico dos juros será atingido no quarto trimestre de 2023 e ficará em 4,75%. O banco também revisou a previsão inicial de contração de 0,5% no PIB britânico para alta de 0,25% em 2023. Para 2024, a estimativa é de crescimento de 0,75% ante previsão anterior de contração de 0,25%.

“Se houver evidências de pressões mais persistentes, seria necessário um maior aperto na política monetária”, disse o BOE em um comunicado, ressaltando que o ritmo da queda da inflação irá depender da evolução da economia, incluindo o impacto da elevação dos juros até o momento.

“Incertezas sobre o cenário financeiro global e o cenário econômico são elevadas”, afirma o BoE.

A taxa de inflação do Reino Unido em março foi a mais alta entre as democracias ricas do Grupo das Sete, com os preços ao consumidor subindo 10,1% em relação ao ano anterior, com a alta centrada no núcleo dos preços de bens e alimentos.

A expectativa é de que a inflação caia a partir de abril. O BoE também vê sinais de um início de desaquecimento do mercado de trabalho.