BCE sobe juros e vê inflação na zona do euro ‘muito alta por muito tempo’

Autoridade monetária elevou as taxas em 0,25 ponto percentual, em linha com expectativa de analistas

O Banco Central Europeu (BCE) decidiu elevar suas principais taxas de juros em 0,25 ponto percentual, após concluir reunião de política monetária nesta quinta-feira, 27, à medida que a inflação na zona do euro segue persistente e bem acima da meta oficial de 2%.

Com a decisão, a taxa de refinanciamento do BCE passará de 4% a 4,25%, a de depósitos, de 3,50% a 3,75%, e a de empréstimos, de 4,25% a 4,50%.

O ajuste veio em linha com a expectativa de analistas.

Segundo o BCE, a inflação na zona do euro continua desacelerando, mas deverá continuar “muito alta por muito tempo”.

“Futuras decisões vão garantir que as taxas de juros sejam estabelecidas em níveis suficientemente restritivos pelo tempo que for necessário para garantir o retorno oportuno da inflação à meta de médio prazo de 2%”, disse o BCE em comunicado.

O Banco Central Europeu disse ainda que vai continuar dependendo de dados futuros para definir o nível dos juros e por quanto tempo durará sua postura restritiva.

O BCE decidiu também estipular a remuneração das reservas mínimas em 0% e reduzir o volume de juros pagos sobre as reservas.

Com informações do Estadão Conteúdo