Argentina congela preços de combustíveis até fim de outubro

Medida coincide com o primeiro turno das eleições no país

O ministro da Economia da Argentina, Sergio Massa, anunciou na noite de quinta-feira (17) um acordo para congelar os preços de combustíveis no país até 31 de outubro.

Em 22 de outubro, haverá o primeiro turno na disputa presidencial, com Massa entre os candidatos.

“Concordamos, após um trabalho de entendimento entre as refinarias, os produtores e o Estado, que não haverá mais aumento de combustíveis até 31 de outubro”, afirmou Massa no X (ex-Twitter).

Também houve declarações do ministro à imprensa sobre o assunto.

Massa ficou em terceiro lugar nas primárias do último domingo, vencidas por Javier Milei.

O país enfrenta inflação superior a 100% ao ano e analistas preveem que ela acelere com as turbulências nos mercados locais dos últimos dias e o forte aumento na taxa de juros adotado nesta semana pelo Banco Central da República Argentina (BCRA).

Com informações do Estadão Conteúdo