Após ‘Black’ ruim, Americanas (AMER3) lidera queda no Ibovespa; Via (VIIA3) é a 2ª maior baixa

Ações de varejistas líderes no mercado on-line estão entre as maiores quedas do Ibovespa hoje

As ações de varejistas líderes no mercado on-line estão entre as maiores quedas do Ibovespa nesta segunda-feira, com Americanas liderando o conjunto de papéis com os maiores recuos — perda de 8,86% (R$ 9,98), e Via em seguida com retração de 5,80% (R$ 2,10) por volta de 16h40. Magazine Luiza recuava 2,63% (R$ 3,33).

Para o sócio de uma gestora média ouvido hoje, dados de uma Black Friday abaixo do esperado acabaram reforçando a percepção já existente de um início de 2023 ainda difícil para o consumo, e possibilidade mais lenta de retomada na receita das companhias, que já sentiram um terceiro trimestre mais pressionado, lembra ele.

“Black Friday foi bem ruim e ainda temos que somar aí as incertezas macro e políticas que vêm desde a semana passada”, diz ele. “Perdeu força a expectativa de que um governo com uma política social mais forte poderia ser positiva para o varejo no curto prazo”.

Segundo dados da Confi Neotrust, empresa de dados com foco no digital, em parceria com a ClearSale, voltada para prevenção a riscos, houve queda de 28% nas vendas na sexta-feira sobre 2021, para R$ 3,1 bilhões. No mês de novembro, até dia 25, o recuo foi de 8,5%.

A NielsenIQ|Ebit reportou queda de 1% em novembro até o dia 25, em relação ao mesmo período de 2021. Os eletrônicos caíram 26,7% na sexta, englobando as TVs, produto que teria tido antecipação nas vendas no mês da Copa. Alimentos e bebidas caíram 22,1% e casa e decoração recuaram 10,5%.

Em nota ontem, a Americanas não publicou seu desempenho em vendas na data, mas relata que os itens comercializados especificamente durante a sua “live” mais que dobraram de vendas, e disse que ocorreu alta de 60% em downloads do “app” Americanas durante a live. Magazine Luiza e Via não publicaram dados sobre vendas no período.