Mercado hoje: Bolsa cai após dados negativos no exterior; dólar se aproxima dos R$ 5,40

Investidores repercutiram PIB dos Estados Unidos e inflação acima do esperado na Alemanha

O Ibovespa fechou em queda nesta quinta-feira (29), acompanhando as principais Bolsas do mundo com investidores repercutindo dados negativos no exterior. A Bolsa brasileira caiu 0,72%, para 107.665 pontos, depois de se afastar das mínimas do dia, de 106.259 pontos.

Já o dólar avançou 0,83% ante o real, negociado a R$ 5,3937. Os ativos de risco, como o real e moedas de outros países emergentes, foram penalizados na sessão de hoje.

No Reino Unido, o clima do mercado foi de mau humor durante toda a sessão após a primeira-ministra, Liz Truss, defender nesta quinta-feira as medidas fiscais que, nos últimos dias, causaram grande turbulência na economia do país, levando os juros de títulos públicos a patamares mais altos e a libra à maior baixa da história frente ao dólar. A prévia da inflação da Alemanha também causa preocupação. O dado ficou em +10% em setembro, enquanto economistas projetavam alta de 9,5%.

Nos EUA, o PIB do segundo trimestre foi de queda de 0,6% na taxa anualizada, em linha com o consenso de economistas. Já o dado final do índice de preços de gastos com consumo pessoal (PCE) subiu 7,3% no segundo trimestre, e o núcleo avançou 4,7%; as estimativas eram de 7,1% e 4,4%, respectivamente.

Com expectativa de desaceleração da economia global, o petróleo Brent fechou em queda de 1%, negociado a US$ 87,18 por barril.

Destaques do Ibovespa

O desempenho das ações ligadas ao consumo doméstico foi o que derrubou o Ibovespa hoje. As aéreas tiveram as maiores quedas do pregão: Azul (AZUL4) despencou 8,79% e Gol (GOLL4) caiu 8,17%.

No varejo, Americanas (AMER3) perdeu 7,4%, Magazine Luiza (MGLU3) recuou 6,47% e Via (VIIA3) caiu 6,37%.

Por outro lado, as blue chips evitaram queda maior do principal índice acionário do Brasil. Vale (VALE3) avançou 0,13%, Petrobras (PETR4) avançou 0,14%. Itaú (ITUB4) teve o melhor desempenho do dia, com valorização de 1,49%. Bradesco (BBDC4) subiu 0,76% e Santander (SANB11) avançou 0,03%.