Mercado hoje: Ibovespa volta a subir puxado por Petrobras; dólar fecha estável

Índice conseguiu alta mesmo pressionado por recuo da Vale após queda do minério de ferro para as mínimas de cinco meses

O Ibovespa voltou a subir nesta quinta-feira (4), impulsionado pela performance positiva de ações sensíveis às taxas de juros e da Petrobras, após a empresa apresentar relatório trimestral de produção. Mineradoras e siderúrgicas, por outro lado, pressionaram o referencial.

A bolsa brasileira subiu 0,37%, para 102.174 pontos. No mesmo horário, o dólar teve leve alta de 0,01% ante o real, negociado a R$ 4,992.

Petrobras (PETR4) subiu 1,59% e ajudou na recuperação do índice acionário. As ações acompanharam a cotação do petróleo Brent, que também se recuperou de tombos recentes.

Ultrapar (+11,8%), Magazine Luiza (+6,89%) e Renner (+6,11%) lideraram os ganhos do Ibovespa após a decisão do Banco Central de manter a taxa Selic em 13,75% ao ano. Especialistas avaliam que o Banco Central não dá sinais de que pretende cortar os juros tão cedo.

Por outro lado, os contratos futuros do minério de ferro atingiram as mínimas de cinco meses nas bolsas de Dailan, na China. Isso porque o índice de Gerentes de Compras (PMI) da Caixin/S&P Global caiu para 49,5 em abril, de 50,0 no mês anterior, abaixo das expectativas de 50,3 de analistas ouvidos pela Reuters. O contrato do minério de ferro para setembro caiu 2,31% e alcançou a menor cotação desde 9 de dezembro de 2022.

Com isso, as ações da Vale (VALE3) fecharam em queda de 3,10%, pressionando o Ibovespa. CSN (CSNA3) caíu 6,22%, CSN Mineração (CMIN3) recuou 2,68% e Gerdau (GGBR4) perdeu 4,1%.

Nos Estados Unidos, a decisão do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) do Federal Reserve (Fed) foi de elevar os juros para o intervalo entre 5% e 5,25% ao ano, o que já era amplamente precificado pelo mercado. O comunicado do Fed renovou as esperanças em uma pausa no aperto monetário já na próxima reunião do Fomc, em junho.

Na Europa, o Banco Central Europeu (BCE) anunciou o aumento em mais 0,25 ponto percentual na taxa de juros na zona do euro. Christine Lagarde, presidente do BCE, disse que alguns dirigentes defenderam alta de 0,5 ponto dos juros e ninguém foi a favor da manutenção das taxas.

Investidores ainda repercutiram dados de emprego nos Estados Unidos. Os pedidos de seguro-desemprego subiram em 13 mil na semana passada, encerrada no dia 29 de abril, em relação ao número revisado da semana anterior, a 242 mil, de acordo com dados divulgados há pouco pelo Departamento do Trabalho. O resultado de hoje veio acima da alta esperada para 236 mil, segundo a previsão de analistas consultados pelo “The Wall Street Journal”.