Dólar sobe para R$ 5,40 com temor de descontrole do orçamento do governo

PEC da Transição, apresentada na quarta (16), prevê gastos de R$ 198 bilhões em 2023 acima do permitido pela regra do teto de gastos

O dólar chegou a superar R$ 5,50 na manhã desta quinta-feira (17), refletindo a preocupação do mercado financeiro com a possibilidade de descontrole do orçamento do governo após a entrega do anteprojeto da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) da Transição, mas perdeu um pouco de força à tarde.

O texto preliminar apresentado na quarta (16) estima em R$ 198 milhões o valor que a nova administração federal, de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pretende gastar em 2023 acima do permitido pelas atuais regras, o chamado teto de gastos. A PEC tem como principal objetivo acomodar promessas da campanha do presidente eleito, como a manutenção do Auxílio Brasil (rebatizado de Bolsa Família) em R$ 600 e o aumento do salário mínimo acima da inflação a partir de 2023, mas os especialistas calculam que, para esse fim, cerca de R$ 70 milhões seriam suficientes.

No fechamento do mercado de câmbio, o dólar comercial (usado nas transações feitas por empresas) foi vendido a R$ 5,4006, com alta de 0,37%, segundo o serviço de cotações do Valor PRO. O turismo teve elevação de 0,89%, a R$ 5,6368.