Dólar recua abaixo de R$ 5,50 após Haddad sinalizar cortes de gastos para cumprir arcabouço fiscal

Ministro indicou que um plano para o contingenciamento dos gastos deve ser apresentado até o fim do mês pela equipe econômica

O dólar comercial exibe queda firme desde o início da sessão desta quinta-feira (4), à medida que o real estende a recuperação iniciada na véspera. Isso após o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmar que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva determinou o cumprimento do arcabouço fiscal “a todo custo”, após reunião entre os dois e outros ministros que integram a Junta de Execução Orçamentária (JEO).

Segundo Haddad, o governo identificou R$ 25,9 bilhões em despesas obrigatórias que podem ser cortadas do orçamento de 2025. Além disso, indicou que um plano para o contingenciamento dos gastos deve ser apresentado até o fim do mês pela equipe econômica.

Por volta de 12h05, o dólar hoje tinha queda de 1,1%, a R$ 5,494. Já o euro comercial baixava 1%, a R$ 5,940. No exterior, o índice DXY, que mede o dólar ante uma cesta de seis moedas pares, recuava 0,2%, a 105,16 pontos.

Além da recuperação do real, outras divisas de países emergentes estendem os ganhos ante o dólar, em sessão similar a de ontem.

Vale lembrar que o feriado de Independência nos Estados Unidos deixa os mercados americanos fechados hoje. O que reduz o volume de negociações e tende a aumentar a volatilidade.

Com informações do Valor Econômico

Leia a seguir

Leia a seguir