Dona do Facebook planeja nova demissão em massa após cortes anunciados em novembro, diz jornal

A Meta também planeja empurrar alguns líderes para cargos de nível inferior

A Meta Platforms (META; M1TA34), dona do Facebook, está preparando uma nova rodada de cortes de empregos, informou o jornal “Washington Post” nesta quarta-feira (22). Os cortes esperados seguem as 11 mil demissões anunciadas pela Meta no início de novembro, representando 13% de sua força de trabalho.

A Meta planeja empurrar alguns líderes para cargos de nível inferior, nivelando as camadas de gerenciamento da empresa, informou o “Washington Post”. “Outros gerentes podem acabar supervisionando um número maior de funcionários à medida que suas equipes crescem”, disse.

Os cortes da Meta fazem parte de demissões em todo o setor que começaram no meio do ano passado e aceleraram em 2023, totalizando 147 mil de outubro a janeiro. Quase metade deles vieram da Amazon, Alphabet, empresa controladora do Google, Meta, Microsoft e Salesforce, de acordo com Roger Lee, cofundador da Comprehensive.io.

A empresa de Lee rastreia as faixas salariais das 1.000 maiores empresas de tecnologia. Ele também fundou o Layoffs.fyi, que rastreia demissões em tecnologia. Ambos os sites são gratuitos.

“A partir de meados de 2020, as empresas de tecnologia iniciaram uma onda de contratações, alimentadas por baixas taxas de juros e demanda por produtos de tecnologia enquanto as pessoas ficavam em casa durante a pandemia”, disse Lee em uma troca de e-mail com o Investor’s Business Daily.

“Agora, essas mesmas empresas de tecnologia estão realizando demissões para desfazer o excesso de contratações dos últimos dois anos”.

As ações da Meta há pouco caíam 0,72%, cotadas a US$ 170,84 na Nasdaq, em Nova York.