CVM vai analisar potenciais irregularidades de KPMG e PwC no caso Americanas

A autarquia vai analisar a atuação da KPMG nos exercícios de 2017 e 2018, e o da PwC entre 2019 e 2022

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu dois procedimentos administrativos para analisar eventuais irregularidades da KPMG e da PwC como auditores da Americanas entre 2017 e 2022.

Desde que o escândalo contábil veio à tona, em 11 de janeiro, o trabalho das empresas vinha sendo questionado pelo mercado, mas o regulador do mercado de capitais ainda não havia se posicionado oficialmente com relação às auditorias.

A Superintendência de Normas Contábeis (SNC) abriu os dois procedimentos na semana passada. A área vai analisar a atuação da KPMG nos exercícios de 2017 e 2018, e o da PwC entre 2019 e 2022, informou a CVM, em comunicado.

“Caso venham a ser formalmente caracterizadas infrações, cada um dos eventuais responsáveis será devidamente responsabilizado com a aplicação e o rigor da lei e na extensão que lhe for aplicável. No âmbito de sua esfera de competência, a CVM não tolerará ilícitos que atentem contra a higidez e o adequado funcionamento do mercado de capitais”, diz o regulador.