Bolsas da Ásia sobem com dados da China em foco; Xangai é exceção

Situação do teto da dívida dos Estados Unidos, no entanto, segue pressionando o sentimento de risco ao redor do globo

As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta terça-feira, mesmo após a China preocupar investidores ao divulgar uma rodada de dados que não atendeu as expectativas do mercado. Além disso, a situação do teto da dívida dos Estados Unidos continua pressionando o sentimento de risco ao redor do globo.

O índice Nikkei, da bolsa de Tóquio, fechou em alta de 0,73%, a 29.842,99 pontos, liderado por empresas de chips, como Advantest (5,5%) e Renesas Electronics (5,0%). Já o índice Kospi, da bolsa de Seul, subiu ligeiramente (+0,04%), a 2.480,24 pontos, com as ações de semicondutores e so setor químico em alta, como SK Hynix (4,6%)

As vendas no varejo, uma métrica chave para o consumo da China, aumentaram 18,4% em relação ao ano anterior em abril, acelerando de um aumento de 10,6% em março, disse o Escritório Nacional de Estatísticas. O resultado ficou aquém do crescimento de 20,5% esperado por economistas consultados pelo “The Wall Street Journal”.

A produção industrial subiu 5,6% em abril em relação ao ano anterior, mas também abaixo do crescimento de 11,0% esperado pelos economistas pesquisados. O investimento em ativos fixos aumentou 4,7% no período de janeiro a abril, desacelerando em relação ao aumento de 5,1% registrado no primeiro trimestre e abaixo do crescimento de 5,3% previsto pelos economistas. A taxa de desemprego juvenil, que abrange os trabalhadores dos 16 aos 24 anos, ficou em 20,4%, um máximo recorde.

“A China enfrenta riscos de entrar em uma espiral descendente com dados de atividade econômica mais fracos, aumento do desemprego e desinflação persistente depois que os dados de atividade de abril ficaram abaixo das expectativas do mercado”, disseram economistas do Nomura, que espera que Pequim lance uma nova rodada de medidas de apoio no segundo semestre, incluindo um corte nas taxas de juros de referência.

A Pantheon tem opinião semelhante: é provável que a China intensifique a flexibilização direcionada no segundo trimestre, na forma de empréstimos de baixo custo para setores fracos, como PMEs, e financiamento bancário de políticas para investimento em ativos fixos.

Neste contexto, na China Continental, o índice Xangai Composto fechou em queda de 0,60%, a 3.290,99 pontos, ao passo que o Hang Seng, da bolsa de Hong Kong, subiu ligeiramente 0,04%, a 19.978,25 , e papéis de imobiliárias estavam entre as perdedoras: Country Garden Holdings (-5%) e China Overseas Land & Investment (-1,7%).]

Nas mesas de operações, o foco está na possibilidade de os EUA chegarem a um default. “Hoje é um dia crucial para as negociações do teto da dívida, com a expectativa de que o presidente Joe Biden se encontre com o presidente da Câmara, Kevin McCarthy. Enquanto Biden expressou algum otimismo durante o fim de semana, McCarthy disse ontem que os dois lados ainda estavam distantes após as conversas em nível de equipe”, analisa o ING.