Ibovespa fecha dia e semana no vermelho; dólar cai na sessão, mas tem alta semanal

Ibovespa passou maior parte do dia em alta, mas fechou novamente no vermelho

A bolsa de valores hoje fechou em queda, depois de passar o pregão quase inteiro no campo positivo, indicando que era possível uma recuperação após queda de 2,15% na quinta, por ocasião da realização de lucros depois do comunicado do Copom. Simultaneamente, o dólar também caiu nesta sexta-feira (22).

Assim, o Ibovespa fechou em baixa de 0,12%, a 116.008,64 pontos.

Da mesma maneiram na semana, o resultado foi negativo, com perda de 2,31%.

Por outro lado, no ano, o Ibovespa registra alta: 5,72%.

Dólar hoje

Com relação ao câmbio, o dólar fechou em queda de 0,05% em relação ao real, cotado a R$ 4,9325.

Na semana, a moeda norte-americana subiu mais de 1% em relação ao real.

No ano, a perda é de mais de 6%.

O DXY, índice que compara o dólar a outras moedas importantes, registrou alta de 0,21% nesta sexta, a 105,58 pontos.

Mineradoras evitam perdas maiores do Ibovespa

O Ibovespa foi amparado principalmente pelo setor de commodities, que tem forte influência sobre o desempenho da bolsa como um todo. O minério de ferro fechou em alta de 0,87%. Isso ajudou com que Vale (VALE3), Usiminas (USIM5) e CSN Mineração (CMIN3) terminassem o dia com altas de 0,74%, 0,15% e 1,30%, respectivamente.

“O minério de ferro subiu nessa madrugada, refletindo dados de que os estoques de minério de ferro na China atingiram as mínimas dos últimos três anos. E isso deve ter animado os agentes que devem mirar uma retomada na demanda por minério de ferro na China para repor os estoques”, explica Andre Fernandes, head de renda variável e sócio da A7 Capital.

Além das mineradoras, a Petrobras também trabalhou para reduzir as perdas no Ibovespa, com altas tanto nos papéis ordinários (PETR3: 0,73%) quanto nos preferenciais (PETR4: 0,80%).

Ações em alta na bolsa de valores hoje

Entre os maiores ganhos da bolsa de valores hoje, destaque para o Carrefour, que ficou entre as cinco empresas que mais subiram, “refletindo a reiteração de recomendação de compra pelo Citi”, diz Fernandes, da A7 Capital. Veja a lista de maiores altas do dia.

  • Oceanpact (OPCT3) +7,85%
  • Mobly (MBLY3) +5,48%
  • Dexxos (DEXP3) +3,64%
  • Priner (PRNR3) +3,03%
  • Carrefour (CRFB3) +2,81%

Ações em baixa

Por outro lado, empresas com alto nível de endividamento ou especialmente expostas às taxas de financiamento foram as que mais sofreram no dia, com destaque para Ânima, do setor de educação, e Magazine Luiza, do varejo.

Fernandes ressalta que a expectativa de juros futuros mais altos afetou especialmente as ações de empresas intensivas em capital nesta sexta-feira.

  • Ânima (ANIM3) -12,09%
  • Sequoia (SEQL3) -8,33%
  • Traders Club (TRAD3) -7,24%
  • Clearsale (CLSA3) -6,74%
  • Magazine Luiza (MGLU3) -4,68%

Dessa maneira, os rankings acima contemplam ações que movimentaram mais de R$ 1 milhão no pregão. As cotações foram apuradas entre as 17h15 e às 17h25, após o fechamento, mas estão sujeitas a atualizações.

Ibovespa acompanha índices de NY

O principal índice da bolsa de valores de São Paulo voltou a cair, acompanhado os índices de Nova York, que tiveram perdas expressivas no acumulado de uma semana. Isso consolidou a narrativa de que alguns dos principais bancos centrais do planeta terão que manter juros elevados por um tempo maior.

Assim, o índice Dow Jones encerrou o dia em queda de 0,31%, a 33.963,84 pontos. O S&P 500 cedeu 0,23%, a 4.320,06 pontos; e o Nasdaq marcou desvalorização de 0,09%, a 13.211,81 pontos.

Da mesma maneira, na comparação semanal, houve recuo de 1,89%, 2,93% e 3,62%, respectivamente. Com isso, S&P 500 e Nasdaq tiveram as maiores retrações semanais desde março deste ano.

Outras bolsas mundiais

As bolsas da Europa fecharam sem direção única após a divulgação de índices de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) em território de contração na região.

Além disso, o PMI composto do Reino Unido caiu mais que o esperado em setembro, a 46,8, segundo dado preliminar.

O índice FTSE 100, em Londres, encontrou espaço para terminar em leve alta de 0,07%, a 7.683,91 pontos. Da mesma maneira, o PSI 20 (Lisboa) teve ganho de 0,11%, aos 6170,03 pontos.

Por outro lado, em Milão, o índice FTSE MIB baixou 0,43%, aos 28.584,23 pontos. O DAX (em Frankfurt) também caiu: -0,03%, aos 15.566,82 pontos. O Ibex 35 (Madri) recuou 0,54%, aos 9.497,20 pontos. As cotações são preliminares.

Com informações do Estadão Conteúdo