Petrobras (PETR4): BofA prevê dividendo extra em 2023 e reforça recomendação de compra

Banco avalia que pagamento adicional interessa ao governo e que nível de remuneração da companhia está acima da média internacional

O Bank of America reforçou nesta segunda-feira a recomendação de compra para as ações da Petrobras (PETR4) por considerar provável o pagamento de dividendo extra aos acionistas ainda em 2023.

Em relatório, o banco de investimentos ponderou que, por não ter uma reserva estatutária, a petroleira não pode reter excesso de caixa.

Além disso, o governo federal, controlador da companhia, tem necessidade de receber remuneração maior da empresa para ajudar no objetivo de zerar o déficit fiscal em 2024.

Pelos cálculos do BofA, o retorno de caixa da Petrobras poderá atingir aproximadamente US$ 15,8 bilhões neste segundo semestre.

Se o excedente for distribuído aos acionistas, isso significaria que a Petrobras pagaria 17% de dividend yield, ou seja, a rentabilidade do dividendo em relação ao preço da ação.

“Para 2024, a Petrobras deverá continuar a pagar dividendos, uma vez que a empresa se encontra em um momento muito forte de geração de fluxo de caixa livre”, afirmou o BofA, no relatório.

“Assumindo o preço do petróleo de US$ 90 o barril para o ano, estimamos que a Petrobras pode pagar dividendos de aproximadamente US$ 19,5 bilhões, ou um rendimento de 21% para o ano fiscal de 2024”, acrescentou o banco.

O BofA estima que rivais internacionais da Petrobras listadas em bolsa devem pagar uma média de 9% de dividend yield em 2024.